Coronariopatia

Ainda se usa angioplastia apenas com balão em alguma situação?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa
  • A angioplastia coronariana por balão revolucionou o tratamento da doença coronariana no início da Cardiologia Intervencionista. No entanto, devido a altas taxas de complicações agudas, como dissecção e oclusão abrupta do vaso, e de elevadas taxas de reestenose devido à retração elástica e ao remodelamento negativo, a angioplastia com balão encontra-se praticamente em desuso nos dias atuais.
  • O advento do stent no final da década de 1980, reduziu índices de reestenose e de complicações agudas após a angioplastia com balão.
  • Mas e aí? Ainda há alguma indicação para se angioplastar um vaso apenas com balão, sem usar stent? Sim. As principais são:
  1. vasos finos, onde não é possível implante de stent
  2. em certos tipos de bifurcações. Nestes casos coloca-se stent apenas no vaso principal, fazendo apenas balonamento do vaso secundário. Caso o vaso secundário fique OK desta forma, deixa-se sem stent. Se ficar comprometido, aí coloca-se o stent.

E aquela história de fazer apenas angioplastia com balão em casos em que o paciente não poderá usar DAPT ou que terá que fazer uma cirurgia não cardíaca após pouco tempo? Já falamos disto neste post. O fato é que com o advento dos stents sem polímero (estudo LEADERS-FREE que falamos aqui), essa indicação tem sido cada vez menos usada.

Gosta de dicas rápidas e práticas como esta? Em 2018 lançaremos nosso novo livro, o Cardiologia Prática Cardiopapers. Serão 80 capítulos repletos de dicas diretas e práticas. Aguardem.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: