Congênitas

CIA em adultos – fechar ou não fechar?

Foi realizado um estudo de coorte prospectivo, publicado no European Heart Journal, para avaliar os benefícios clínicos do fechamento da comunicação inter-atrial (CIA) em adultos, faixa etária na qual os resultados de estudos prévios eram controversos.

Para isso, foram avaliados status funcional, presença de arritmias, remodelamento de VD e pressão de artéria pulmonar (PAP) em 236 pacientes que foram submetidos a fechamento da CIA por cateter (Amplatzer).

Foram divididos em 3 grupos: A (<40 anos), B (40-60 anos) e C (>60 anos).

Pós procedimento, houve melhora no tamanho do VD e queda da PAP em todos os grupos (p < 0,0001), além de melhora dos sintomas (grupo A – 13% para 3%, B – 49% para 11%, C – 83% para 34% dos pacientes) .

O melhor benefício foi obtido em pacientes com menor limitação funcional e menor PAP (em geral mais novos).

Considerando uma piora contínua em sintomas, remodelamento de VD e piora da PAP com a idade, os autores recomendam fechar a CIA após o diagnóstico, mesmo em pacientes com menos sintomas ou em idade avançada.

Devemos lembrar que os pacientes do estudo tinham defeito de septo médio de 22mm e tinham shunt esquerdo-direito significante (com sinais de sobrecarga de VD). Assim, devemos tomar cuidado para não extrapolar o resultado desse estudo para qualquer CIA em adultos.

Referência: Humenberger M, Rosenhek R, Gabriel H, Rader F, Heger M, Klaar U, Binder T et al. Benefit of atrial septal defect closure in adults: impact of age. European Heart journal 2011 32:553-560.

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

2 comentários

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: