Insuficiência Cardíaca

Cirurgia bariátrica reduz internações hospitalares por ICFEP?

Escrito por Mônica Ávila

Esta publicação também está disponível em: Português Español

É bem estabelecido que a cirurgia bariátrica reduz a prevalência e severidade das comorbidades relacionadas à obesidade e  disfunção diastólica cardíaca é uma dessas comorbidades e está associada a pior prognóstico quando presente nessa população. Um estudo retrospectivo apresentado no Congresso Americano de Cirurgia Bariátrica e Metabólica avaliou o papel da cirurgia bariátrica na insuficiência cardíaca de fração de ejeção preservada (ICFEp).

O estudo analisou um banco de dados, NIS – US National Inpatient Sample, entre os anos de 2010 e 2015. Para extração de dados do banco foram utilizadas siglas para obesidade, cirurgia bariátrica, IC descompensada, hipertensão arterial e doença arterial coronariana. Foram realizadas análises uni e multivariadas para acessar o impacto da cirurgia bariátrica na incidência de admissões hospitalares por IC descompensada em pacientes com FEVE preservada, ajustando para os dados demográficos, outras comorbidades e outros fatores de risco para doença cardiovascular.

Foram incluídos 296.041 casos de cirurgias bariátricas e comparados com 2.004.804 controles. O grupo da bariátrica apresentava menos fatores de risco para doença cardiovascular em relação ao controle. Após ajuste dos fatores de risco, o grupo controle apresentou um risco significantemente maior de IC descompensada (OR=2.80; 95% CI=2.52-3.10) em relação ao grupo bariátrica.  Além disso, o grupo cirurgia apresentou menos da metade do número de hospitalizações por IC descompensada em pacientes FEVE normal (0,19% versus 0,86%).

Na análise multivariada ajustada para idade, sexo, raça, hipertensão arterial, diabetes, doença arterial coronária, indivíduos do grupo controle com hipertensão apresentaram um risco 180% maior de hospitalizações por IC descompensada e aqueles sem hipertensão apresentaram um risco 422% maior em relação ao grupo bariátrica. Em um subgrupo de pacientes com doença arterial coronariana com aproximadamente 62.000 indivíduos sem bariátrica e 6.000 com bariátrica, o grupo controle apresentou uma taxa de hospitalização por IC 2.65 maior tanto para as descompensações agudas quanto para as crônicas.

O estudo tem uma grande limitação por ser retrospectivo e observacional e os dados foram extraídos de um banco de dados e sabe-se que o diagnóstico da ICFEp é muito complexo. Entretanto, visto que a amostra é muito extensa com mais de 2 milhões de pacientes ela consegue agregar informações relevantes e talvez, com estudos mais robustos, ampliar as indicações da cirurgia bariátrica.

Referência

  1. https://asmbsmeeting.com/abstract/bariatric-surgery-decreases-the-number-of-future-hospital-admissions-for-diastolic-heart-failure-in-severely-obese-subjects-retrospective-analysis-of-the-us-national-inpatient-sample-nis-database/

 

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Mônica Ávila

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: