Perioperatório Perioperatorio

Cirurgia e uso de varfarina: quando fazer ponte com heparina?

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português

Lá está você com um paciente homem de 70 anos que irá ser submetido a uma colecistectomia e que usa varfarina por uma fibrilação atrial associada a hipertensão arterial sistêmica. INR de 2,3. E agora? O que fazer em relação à anticoagulação do paciente? Posso operar o paciente em vigência de varfarina? Se for suspender a varfarina, preciso fazer ponte com heparina? Se sim, como faço isto?

Bem, indo para a primeira pergunta. Posso operar em vigência do uso de heparina? Não. Não posso. Apenas alguns procedimentos podem ser feitos durante o uso de varfarina. São eles:

OK. Então terei que suspender a varfarina, certo? Neste caso, preciso fazer ponte com heparina para que o paciente não fique desprotegido em relação a eventos tromboembólicos? Neste caso, não preciso. Falamos detalhadamente disto neste post, mas, resumidamente, aqui estão as situações em que as diretrizes atuais recomendam a realização de ponte com heparina:

Show. Beleza. Não preciso fazer uso de heparina plena, mas… e se precisasse? Como é que eu faria na prática? Deste jeito:

Falamos mais sobre o assunto aqui:

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

 

%d blogueiros gostam disto: