Arritmia

Dabigatrana – informações práticas

Referência: The Heart – http://www.theheart.org/article/1142899.do

– Em pacientes que já estão em uso de marevan e o médico quer mudar para dabigatrana a orientação é parar completamente o marevan, esperar o RNI ficar abaixo de 2 e então iniciar a dabigatrana

– A dabigatrana atinge níveis terapêuticos após 30 minutos a 2 horas após a ingestão da medicação

– A medicação deve ser ingerida de 12/12 hrs, rigorosamente. Caso o paciente tenha esquecido uma dose e lembrou-se disto até 6 hrs do horário previsto da medicação (ex: deveria ingerir às 7h da amanhã e lembrou-se apenas às 1h da amanhã) – tomar normalmente. Caso tenha passado de 6 hrs – esperar e tomar a próxima dose apenas

– Se o paciente for fazer cirurgia eletiva, interromper a medicação 24 hrs antes do procedimento se a função renal for normal e 48 hrs antes do procedimento se tiver IRC.

– o FDA liberou as seguintes doses para a medicação:

ClCr >30 mL/min – 150 mg 2xd

ClCr 15-30 mL/min – 75 mg 2xd

ClCr <15 mL/min – não aprovado para uso

– Evitar uso de rifampicina em pctes que estão tratando com dabigatrana. A primeira aumenta a remoção da última do corpo, diminuindo seu efeito.

– Em caso de sangramento, a primeira medida obviamente é parar a medicação. Dos 18.113 pctes do RELY, apenas 1 teve sangramento chamado de catastrófico. Nesses casos pode-se dialisar a medicação (preferir sítio femoral devido ao risco de sangramento em acessos cervicais).

– Contra-indicações a droga – ClCr<15 e presença de próteses mecânicas (não foram estudados no RELY).

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: