Lípides

DEFINE – finalmente uma medicação que realmente aumenta o HDL?

Referência: The Heart – http://www.theheart.org/article/1151979.do

– Avaliou o Anacetrapib, inibidor da proteína colesteril éster transferase

– Alternativa ao torcetrapib que tinha mecanismo similar mais aumentou mortalidade CV

– Alternativa a única medicação que atualmente aumenta o HDL de forma expressiva, o ácido nicotínico. Este  é muito pouco tolerado pelos pctes. Dificilmente consegue-se chegar nas doses ditas alvo, ao redor de 2g/dia.

– Objetivo do trial – mostrar que a medicação era segura, uma vez que o torcetrapib não foi. Não tinha N para mostrar melhora de desfecho quando comparado ao placebo. Assim sendo, só com este trial não seria o suficiente para mudar a prática clínica.

– 1623 pctes, todos de prevenção secundária (DAC manifesta) ou de alto risco que estavam usando estatinas

– End point primário – níveis de LDL (desfecho que não é clínico) e segurança do uso de medicação

– End point secundário – níveis de HDL

– o LDL caiu 36%

O HDL AUMENTOU 138% 

No trial viu-se que houve diminuição de novas revascularizações no grupo tratamento (isso incluiu RM e PCI) – 28 x 8. Mas o N é pequeno para dizer qualquer coisa.

– Qual era o problema com o torcetrapib? aumentou a aldosterona, fez a PA subir subsequentemente e isto causou aumento da mortalidade. Com o anacetrapib isto não foi observado – aldosterona e PA ficaram semelhantes ao placebo

– Alguns pctes chegaram a ficar com LDL <25

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

6 comentários

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: