Cardio-oncologia

Ecocardiograma na cardio-oncologia: como interpretar?

Mônica Ávila
Escrito por Mônica Ávila

Esta publicação também está disponível em: pt-brPortuguês esEspañol

É sabido que alguns quimioterápicos podem ter potencial cardiotóxico, gerando disfunção de ventrículo esquerdo.

DICA:

  • Pacientes que irão receber altas doses de antraciclinas, altas doses de de radiação, ou quimioterápicos combinados (por exemplo trastuzumabe + antraciclinas) ou aqueles pacientes com 2 ou mais fatores de risco clássicos para doenças cardiovasculares são considerados de alto risco e devem fazer uma avaliação da função ventricular antes do tratamento do câncer.

OK. Mas e aí? Como interpretar o ecocardiograma nesse cenário. O algoritmo abaixo vai lhe ajudar:

Aqueles pacientes com um queda da fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) para um valor absoluto entre 50 – 59% que possuem um strain global longitudinal (GLS) > 16% são considerados FEVE preservada, enquanto aqueles com queda do GLS para uma valor < 16% ou uma queda maior de 15% do valor basal são considerados como disfunção ventricular subclínica e uma estratégia de cardioproteção deveria ser proposta.

DICA:

  • o “pulo do gato” do strain é justamente nos pacientes com fração de ejeção preservada. No momento em que a fração de ejeção cai, o processo já está mais avançado. O strain tem o objetivo justamente de tentar detectar a cardiotoxicidade de forma mais precoce.

Naqueles pacientes com queda de FEVE para menos de 50% já caracteriza o diagnóstico de cardiotoxicidade e medicações cardioprotetoras (inibidores da ECA e betabloqueadores) devem ser iniciados. Dependendo dos valores da FEVE deve-se iniciar uma discussão com a equipe da oncologia para definição de continuidade do tratamento oncológico e avaliação de terapias alternativas quando a disfunção ventricular é severa e a continuidade de tratamento do câncer poderia ser maléfica ao paciente.

Referência

Jennifer Liu, Jose Banchs, Negareh Mousavi Juan Carlos Plana, Marielle Scherrer-Crosbie, Paaladinesh Thavendiranathan, Ana Barac. Contemporary Role of Echocardiography for Clinical Decision Making in Patients During and After Cancer Therapy.
JACC: Cardiovascular Imaging. 2018 Aug;11(8):1122-1131

Curso Questões Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Mônica Ávila

Mônica Ávila

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: