ECG

Há cicatriz de infarto neste eletrocardiograma?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português

No ECG abaixo, há cicatriz de infarto de V1 a V3?

bre + SAE + SVE - EAo

Bem, de fato há ausência de onda R nestas derivações. Quando isso acontece dizemos que há presença de QS (apenas onda negativa no complexo QRS). Mas, para começar, isto é igual a infarto prévio? Definitivamente não! Primeiro, o diagnóstico eletrocardiográfico na presença de QS é, normalmente, de área eletricamente inativa. Infarto prévio é apenas um dos diagnósticos diferenciais. Veja este post para relembrar em detalhes estes conceitos.

Segundo ponto: neste ECG especificamente há uma “pegadinha”. Como pode-se observar facilmente, há um alargamento do complexo QRS causado por um bloqueio de ramo esquerdo. Entre os critérios diagnósticos do bloqueio de ramo esquerdo, segundo a III diretriz de ECG da SBC, está:

Onda “r” com crescimento lento de V1 a V3, podendo ocorrer QS.”

Ou seja, na vigência de BRE, as alterações de onda R de V1 a V3 não permitem concluir sobre a presença de área eletricamente inativa. Para exemplificar melhor estes achados considerados parte do diagnóstico do BRE, veja a figura abaixo retirada do nosso futuro Manual de Eletrocardiografia Cardiopapers:

bre

No caso do ECG mostrado no início do tópico, foi feito ecocardiograma que não mostrou alterações da contratilidade segmentar do VE. Tratava-se de paciente com estenose aórtica importante.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

1 comentário

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: