Coronariopatia

Heart Team: O que o escritor Mark Twain pode nos ensinar sobre medicina

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português Español

O escritor americano Mark Twain tem várias citações muito conhecidas. Uma delas é: “Para aqueles que têm apenas um martelo como ferramenta, todos os problemas parecem pregos”.  Como podemos transpor isso para Medicina? Em cardiologia percebemos esse viés com frequência na discussão de casos de coronariopatia grave com necessidade de revascularização. Você vai discutir o caso com um hemodinamicista e, costumeiramente, a opinião é que a melhor alternativa para tratar aquele paciente é a angioplastia. O mesmo caso, ao ser mostrado ao cirurgião cardíaco, tem o parecer de que o melhor caminho a ser tomado é o da cirurgia de revascularização miocárdica. Como pode o mesmo caso ter dois tratamentos de escolha? Alguém estaria tentando ludibriar o pobre cardiologista clínico? Não. A questão é que cada profissional tem um martelo diferente às mãos”. OBS: obviamente aqui estou excluindo qualquer possibilidade outra de conflito de interesses por parte dos profissionais. Esse é um dos racionais que embasa a necessidade de um Heart Team.

Warren Buffett, o investidor mais conhecido da história, ao falar desse mesmo aspecto cita a “Síndrome do homem com martelo”. Se você se apega muito à apenas um modelo de mundo, você está mais susceptível a cometer erros. O parceiro dele de negócios, Charlie Munger, também fala da necessidade de termos vários modelos funcionando ao mesmo tempo na sua cabeça, para saber interpretar o mundo por ângulos diferentes, sem nos “apaixonarmos” por nenhuma ideia específica que possa embotar nosso lado racional.

O que o hemodinamicista vê todo dia são procedimentos percutâneos. No momento em que o paciente volta para ele dias após, geralmente ele receberá o feedback do paciente dizendo que está se sentindo melhor, que os sintomas aliviaram. Do lado do cirurgião, a mesma coisa. Ou seja, cada um vê o mundo por seu próprio filtro particular (isso acontece com todos nós, eu e você incluídos).

E por que isso é importante na cardiologia? Porque na Cardiologia se você está perante uma coronariopatia multiarterial com necessidade de revascularização, o ideal é não colocar a decisão do futuro do paciente na mão de uma única pessoa. Aí entra o conceito do Heart Team. Trata-se de uma equipe que conta com cardiologista clínico, cirurgião cardíaco e hemodinamicista (também pode ter outros profissionais como ecocardiografistas, especialistas em outros métodos de imagem, etc).

Quer saber mais sobre o tema? Veja nosso vídeo abaixo sobre Heart Team.

 

https://youtu.be/Ap7nh_y7NjA

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: