Insuficiência Cardíaca

IC e obesidade: a cirurgia bariátrica é uma opção?

Mônica Ávila
Escrito por Mônica Ávila

Esta publicação também está disponível em: pt-brPortuguês esEspañol

A obesidade é uma epidemia mundial que atinge aproximadamente 20 – 30% indivíduos e tem sido repetidamente associada a insuficiência cardíaca (IC). Pacientes obesos apresentam o risco duas vezes maior de apresentar IC. Entretanto, dados já demonstraram que a caquexia cardíaca relacionada a IC é um fator de pior prognóstico e pacientes acima do peso estariam “protegidos”. Esse é o chamado paradoxo da obesidade. Nos último anos porém, foi demonstrado que a obesidade em pacientes com IC pode afetar a sobrevida e qualidade de de vida contradizendo esse paradoxo.

Publicado recentemente um artigo que avaliou dados do Swedish Obese Subjects study (SOS) para avaliar o efeito da cirurgia bariátrica na incidência do aparecimento de novos casos de IC.

O SOS é um estudo prospectivo, que comparou os efeitos da perda de peso através da cirurgia bariátrica ou cuidado convencional de pacientes obesos, incluiu 4047 participantes obesos entre 1987 ate 2001, 2010 pacientes no grupo cirurgia e 2037 no grupo controle. O critério de elegibilidade foram indivíduos entre 37 e 60 anos e com índice de massa corpórea (IMC) > 34 Kg/m2 para homens e > 38 Kg/m2 para mulheres. O principal desfecho dessa subanálise foi a a primeira detecção de IC como principal diagnóstico no Registo Nacional Sueco.

Resultados

Em um seguimento de 22 (18-24) anos, o diagnóstico de IC de novo ocorreu em 188 pacientes no grupo cirurgia e 266 pacientes no grupo controle. Pacientes tratados com a cirurgia bariátrica apresentaram 35% menor risco de serem diagnósticados com IC em relação ao controle (p<0,001).

Hospitalizações para IC ocorreram em 115 pacientes no grupo cirúrgico e 171 no controle (p<0,001) e o óbito devido a IC ocorreu em 22 pacientes cirúrgicos e 33 no controle (p=0,087). O uso das medicações para IC como betabloqueadores, IECA e/ou BRA e diuréticos foram significantemente menores no grupo cirurgia. Entre outros eventos adversos 5 indivíduos do grupo cirurgia e 2 do controle foram a óbito em 90 dias da inclusão e 151 (13%) apresentaram complicações pós operatórias.

O mecanismo o qual a perda de peso através da cirurgia poderia reduzir o risco de IC é multifatorial. A bariátrica melhora fatores de risco para o desenvolvimento de IC (hipertensão, diabetes, dislipidemia). O reversão da sobrecarga hemodinâmica pode também levar a regressão da hipertrofia ventricular e melhorar a disfunção diastólica. Além disso, a perda de peso pode diminuir eventos adversos metabólicos, hormonais e inflamatórios que também contribuem para o aparecimento de insuficiência cardíaca.

Concluindo, esse sub-estudo do SOS demonstrou que a perda de peso através da cirurgia bariátrica é associada à redução do risco de IC e quanto maior a redução do peso maior o benefício. A prevenção primária da IC com a cirurgia pode ser uma opção para reduzir a morbimortalidade cardiovascular.

Referência

Shabbar Jamaly, Lena Carlsson, Markku Peltonen, Peter Jacobson, Kristjan Karason, Surgical obesity treatment and the risk of heart failure, European Heart Journal, , ehz295, https://doi.org/10.1093/eurheartj/ehz295.



Curso Questões Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Mônica Ávila

Mônica Ávila

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: