Sem categoria

IECA x BRA: nova metanálise sobre impacto em mortalidade

Uma nova metanálise publicada no European Heart Journal comparou o impacto em mortalidade do uso de inibidores da ECA (IECA) e do uso de bloqueadores do receptor AT1 (BRA) em pacientes com hipertensão.

O estudo analisou 158.988 pacientes, sendo 71.401 no grupo dos inibidores do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA).

Esse estudo mostrou que o uso de IECA esteve associado com uma redução de 10% na mortalidade por todas as causas em 4 anos (HR 0,90 – p 0,004). Com relação aos BRA, não houve o impacto em redução da mortalidade (HR 0,99 – p 0,683).

Conclui, então, que o uso de IECA para tratamento da hipertensão seria preferível em relação ao BRA.

Devemos lembrar que, por se tratar de uma metanálise, não podemos mudar as recomendações em relação ao tratamento da hipertensão. Nesse estudo, não houve diferença em mortalidade cardiovascular entre os BRA e os IECA. Além disso, 2 estudos prévios (ONTARGET e DETAIL) não mostraram diferenças significativas entre as duas classes de medicações.

Esse estudo reforça, então, que os IECA devem ser considerados uma das drogas de primeira linha para tratamento da hipertensão.

Referência:

  1. van Vark LC, Bertrand M, Akkerhuis KM, et al. Angiotensin-converting enzyme inhibitors reduce mortality in hypertension: A meta-analysis of randomized clinical trials of renin-angiotensin-aldosterone system inhibitors involving 158 998 patients. Eur Heart J 2012.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

2 comentários

  • Prezado Fernando, acredito que nem deveríamos iniciar um tratamneto com um BRA na HAS, imagine dar a oportunidade a uma droga muito mais avaliada em outras situações da cardiologia e com tanto benefício, o IECA. Bom lembrar do seu custo elevadíssimo e que apesar da losartana está no programa do Aqui Tem Farmácia Popular do Brasil, a maior parte dos doentes que vejo no Procape tomando BRA desconhece este programa. Você sabe algo sobre a metálise que mostrou aumento de risco de CA com os BRAS, foi metodologicamente incorreta? Att

    • Concordo com você sobre a utilização de IECA para hipertensos. Pelo menos na minha experiência, o assédio da indústria farmacêutica para o uso de novos BRAs é bem maior que para o uso dos IECA, o que pode influenciar na decisão terapêutica (infelizmente) para muitos médicos…
      Quanto à essa metanálise sobre CA em BRAs, ela foi publicada em 2010 e foi muito criticada. Tanto que o FDA e o EMA (European Medicines Agency) publicaram um parecer citando que a evidência originada dessa metanálise é fraca e que há outros estudos que não confirmam essa informação…concluem que é bem provável que não exista um risco maior de câncer em usuários de BRA. Por enquanto não há evidências fortes que indiquem essa associação…

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: