Insuficiência Cardíaca

Insuficiência cardíaca com fração de ejeção melhorada: e agora?

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Chega ao seu consultório um paciente que fez uma meses atrás (fração ejeção de 25%).Você o trata com IECA, Bbloq, Espirona.  Depois de 6 meses, você repete um eco do paciente e a fração ejeção sobe para 52%. E agora como tratar esse paciente? O que fazer frente a uma IC com fração de ejeção melhorada?

Até 40% dos pacientes com ICFER (FE abaixo de 40%) irão ter melhora da fração de ejeção com o uso das medicações corretas. Os critérios para IC com fração de ejeção melhorada são:

  • fração de ejeção inicial abaixo de 40%
  • Aumento de mais de 10 pontos absolutos com o tratamento, ficando a fração ejeção cima de 40%.

Antigamente, o pessoal chamava de Ic fração de ejeção recuperada, mas a SBC preferiu usar esse termo melhorada. A grande pergunta é, o que eu faço com esse paciente?

Devo suspender as medicações? Não deve! Um dos estudos que avaliou esse subgrupo de pacientes observou que o grupo que suspender a medicação teve recorrência de IC em 44% dos casos. Já no grupo que manteve a medicação, não foi observado nenhum caso de recorrência.

Quer saber maiores detalhes? Checa o vídeo a seguir:

https://youtu.be/CrLr-N8_C-E

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: