Miscelânia

Lopinavir-ritonavir x cardiopatias: cuidado!

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Com a pandemia pelo coronavírus, alguns serviços têm considerado o uso de ritonavir-lopinavir em pacientes com COVID-19, apesar do estudo publicado no New England Journal of Medicine não ter mostrado benefícios com essa combinação.

De toda forma, é uma boa oportunidade para relembrarmos interações medicamentosas que estas drogas podem ter com outras usadas por cardiopatas.

– estatinas – esse é um aspecto muito cobrado em provas de cardiologia.

Pctes que está usando lopinavir-ritonavir NÃO podem usar sinvastatina ou lovastatina. Essa combinação aumenta muito o risco de miopatia pos tais estatinas.

Outras estatinas, incluindo, rosuva e atorva, podem ser usadas mas com cautela. O ideal é começar com doses baixas.

– inibidores P2Y12 – como causa inibição do citocromo P3A4, o lopinavir-ritonavir pode reduzir o efeito do clopidogrel e prasugrel ao passo que aumenta o efeito do ticagrelor. Desta forma, artigo recentemente publicado no JACC (vide referência), sugere que prasugrel seja a alternativa entre os 3 já que testes de reatividade plaquetária mostram menor impacto nesta droga do que nas demais.

– varfarina – há relatos de casos em que o paciente vinha em uso de varfarina com INR terapêutico e após a introdução de lopinavir-ritonavir o INR apresentou redução de valores, tendo que ser aumentada a dosagem do anticoagulante.

Além disso, lopinavir-ritonavir pode aumentar o intervalo QTc.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: