Insuficiência Cardíaca

Microalbuminúria e IC

A microalbuminúria já foi descrita como sendo um fator de risco para doenças cardiovasculares e renais progressivas, mas seu valor prognóstico em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) foi pouco estudado.

Estudo publicado nesse mês na revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia avaliou prospectivamente a concentração de albumina urinária (CAU) na primeira amostra de urina da manhã em 92 pacientes com IC. 41,3% apresentaram microalbuminúria. O end point definido foi tempo decorrido até o primeiro evento (internação por IC, consulta em PA ou morte cardiovascular). Demais comorbidades eram semelhantes entre os grupos.

A sobrevida livre de eventos foi menor em pacientes com microalbuminúria (p < 0,0001). As variáveis independentemente relacionadas a eventos cardíacos foram CAU e história de infarto do miocárdio.

Os mecanismos sugeridos para a presença de microalbuminúria mesmo na ausência de HAS e DM seriam disfunção endotelial, presente em pacientes com IC, ou a presença de congestão venosa sub-clínica.

Devemos lembrar que esse é um estudo com n pequeno, unicêntrico, e que os pacientes com microalbuminúria tinham uma tendência para uma FE de VE inferior (p 0,08), mas demonstra achados que já haviam sido sugeridos em análises prévias (dos estudos CHARM e GISSI-HF). Aguardamos estudos com populações maiores.

Referência

1. Villacorta H, Ferradaes PV, Mesquita ET, Nóbrega ACL. Microalbuminuriaé um Marcador Prognóstico Independente em Pacientes com Insuficiência Cardíaca Crônica. Arq Bras Cardiol 2012 98(1):62-69.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: