Coronariopatia

Novo guideline americano de IAM com supra de ST – parte 2

 

– Mulheres têm maior risco de sangramento com o uso de fibrinolíticos do que homens.

– 3 em cada 4 diabéticos que morrem possuem como causa principal do óbito a doença arterial coronária.

– Pctes diabéticos têm maior risco de evoluir com no-reflow após uso de terapia de reperfusão (atc ou trombólise)

– O escore TIMI foi desenvolvido especificamente para pctes com IAM com supra de ST. Já o escore GRACE foi desenvolvido para avaliar pctes com SCA com e sem supra de ST. 

– Sempre que possível pctes com suspeita de SCA devem ser levados para o hospital em ambulância e não em veículos de parentes ou amigos. Os motivos são vários: 1 em cada 300 pctes com suspeita de SCA apresenta parada cardiorrespiratória no percurso até o hospital; pctes que chegam ao hospital de ambulância tendem a ser submetidos à terapia de reperfusão mais rápido (normalmente são levados de imediato ao médico enquanto que pctes que chegam em veículos particulares muitas vezes precisam passar por triagem com profissional não médico, etc); caso seja disponível ecg na ambulância e o pcte esteja apresentando IAM com supra de ST o mesmo pode ser levado a serviços com disponibilidade de angioplastia primária. Obviamente este conceito tem que ser aplicado à realidade do local.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: