Sem categoria

Novo guideline europeu de valvopatias – parte 11

INSUFICIÊNCIA TRICÚSPIDE

– A maioria dos casos de insuficiência tricúspide moderada ou importante é secundária a dilatação do anel tricúspide por sobrecarga do VD. Esta sobrecarga pode ser por pressão (ex: valvopatia mitral + hipertensão pulmonar) ou por volume (ex: CIA com shunt E-D). Os casos de acometimento primário da valva tricúspide são mais raros. 

No vídeo abaixo podemos ver um exemplo clássico de regurgitação tricúspide secundário a dilatação do VD por sobrecarga pressórica. O VD está bastante dilatado e a valva tricúspide apresenta falha de coaptação. 

httpv://youtu.be/jiNGunl6eVs

Já no caso abaixo notamos uma valva tricúspide com as pontas espessadas e com abertura em cúpula. Trata-se de uma válvula com acometimento reumático e dupla disfunção (estenose + insuficiência).

httpv://youtu.be/nAe0iAA3FY4

httpv://youtu.be/0Oy85WnEvHU

– Nos casos em que se opta por correção cirúrgica da insuficiência tricúspide, o procedimento mais recomendado é a anuloplastia com colocação de anel prostético. Tal técnica mostra-se mais eficaz em longo prazo do que apenas realizar a anuloplastia por sutura (recorrência de IT em 5 anos de 10% pela primeira técnica x 20%-35% com a segunda). Quando não for possível realizar-se a anuloplastia, deve-se colocar uma prótese biológica. 

– Mas quando há necessidade de se realizar cirurgia em casos de regurgitação tricúspide? A maioria das intervenções ocorre em pctes que já vão ser submetidos à cirurgia de válvula no coração esquerdo (principalmente de valva mitral). nestes casos deve se intervir na tricúspide se:

1- IT importante 

2- IT + anel tricúspide > ou = 40 mm (ou >  21 mm/m2)

Notar que este último dado provavelmente é o mais importante deste post. pegou pcte que será operado por insuficiência mitral importante e que tem IT moderada ou mesmo leve – no ecocardiograma tem que haver o dado do tamanho do anel tricúspide. Se IT moderada associada mas anel tricúspide de 45 mm, por exemplo, está indicada a anuloplastia com anel prostético da tricúspide (grau de recomendação IIa pela diretriz europeia). 

No caso de IT isolada, sem outras valvopatias associadas, normalmente só se indica cirurgia de a regurgitação for importante e o pcte, sintomático. duar

Notar que este último dado provavelmente é o mais importante deste post. pegou pcte que será operado por insuficiência mitral importante e que tem IT moderada ou mesmo leve – no ecocardiograma tem que haver o dado do tamanho do anel tricúspide. Se IT moderada associada mas anel tricúspide de 45 mm, por exemplo, está indicada a anuloplastia com anel prostético da tricúspide (grau de recomendação IIa pela diretriz europeia). 

No caso de IT isolada, sem outras valvopatias associadas, normalmente só se indica cirurgia de a regurgitação for importante e o pcte, sintomático. 

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

1 comentário

  • O pior Eduardo, é que nem sempre ( quase nunca) a medida é fornecida… apenas subjetivamente se avalia o VD… os achados intraoperatórios é que determinam quando intervir… mas acho que essa subjetividade, mesmo na avaliação visual direta, compromete os resultados

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: