Insuficiência Cardíaca

Novo tratamento para IC aguda – estudo RELAX-AHF

 

O uso de uma forma recombinante da relaxina humana-2 em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) aguda mostrou benefício em redução de sintomas (dispnéia) e em redução de mortalidade por todas as causas, quando comparado com placebo e tratamento padrão, segundo publicado no site da Novartis.

A nova droga é chamada serelaxina (ou RLX030).

A relaxina é um hormônio peptídeo natural que existe em homens e mulheres e que, durante a gravidez, age modulando a resposta cardiovascular, levando à vasodilatação. De acordo com estudos prévios, a relaxina pode ter vários efeitos hemodinâmicos e neurohormonais, como aumento do débito cardíaco, além de diminuição da resistência vascular sistêmica, da pressão capilar pulmonar e do NT-proBNP.

Esse estudo de fase III (RELAX-AHF) envolveu 1160 pacientes com IC aguda e PAS > 125mmHg. Comparou o uso de serelaxina EV por 48hs (30mcg/kg por dia) vs placebo.

O end-point primário envolveu 2 escalas de avaliação de dispnéia. O end-point secundário inclui sobrevida e dias livre de internação até o dia 60 e morte cardiovascular ou rehospitalização por IC ou Insuf. Renal até o dia 60. Os pacientes foram seguidos até o dia 180 para mortalidade.

Aguardamos os resultados completos desse estudo, que serão apresentados somente em novembro, no American Heart Association 2012 Scientific Sessions.

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: