Imagem cardiovascular Miocardiopatias

O ecocardiograma na amiloidose: quais os achados típicos?

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português

Amiloidose cardíaca vem sendo cada vez mais diagnosticada. Um dos métodos de imagem que podem ajudar nesse diagnóstico é o ecocardiograma. Mas, quais os achados que podem ser vistos nesse exame complementar? Vamos para uma breve revisão deste assunto.

O ecocardiograma na amiloidose cardíaca pode mostrar aumento biatrial importante, espessamento do septo interatrial, aumento da espessura das paredes ventriculares com cavidades normais e FE preservada (fase inicial), textura granulosa e brilhante (vide imagem abaixo do nosso livro Cardiologia Cardiopapers 2a edição).

Trombos atriais são frequentes mesmo na ausência de FA. A hipertrofia associada a hiperrefringência é uma alteração bem característica da amiloidose, mas não é patognomônica, podendo ser encontrada na doença renal avançada, nas doenças de depósito de glicogênio e na cardiomiopatia hipertrófica. O aumento do septo > 12 mm no final da diástole em paciente sem outra causa que justifique esta alteração e com o diagnóstico de acometimento de outro órgão através de demonstração histológica (biópsia) permite estabelecer o diagnóstico de amiloidose cardíaca, conforme instituiu o 10° Simpósio Internacional de Amiloidose. Entretanto, ressaltamos que uma parcela considerável de portadores de amiloidose cardíca pode ter o septo/demais paredes < 12 mm.

Alguns pacientes com amiloidose podem ter hipertrofia septal assimétrica mimetizando uma cardiomiopatia hipertrófica.

O estudo de novas técnicas ecocardiográficas, como o strain radial e o strain longitudinal global, mostrou que eles se encontram reduzidos, principalmente a redução do componente longitudinal nas porções mediobasais, com preservação relativa das porções apicais, chamado em inglês de apical sparring ou cherry on the top (a porção apical , menos acometida que a mediobasal, apresenta um tom mais avermelhado e fica na porção central da imagem lembrando uma cereja (Figura abaixo também do nosso livro).

Critérios sugestivos de amiloidose no pelo strain:

Visual (apical sparring).

FEVE /GLS > 4,0.

Longitudinal strain: razão do strain septal apical/strain basal do septo > 2,3, principalmente se DT da onda E< 200 ms.

Soma do strain apical/soma do strain da porções médio e basal > 1

Abaixo, colocamos vídeos de ecocardiograma de paciente com amiloidose cardíaca. Imagens gentilmente cedidas pelo Dr Eugênio Albuquerque (Ecocardiografista do Procape/UPE, RHP, Rede D’Or Recife e Hospital Santa Joana Recife). Pode-se notar VE com paredes bem espessadas e com refringência aumentada, disfunção sistólica biventricular relevante, aumento biatrial, além de derrame pericárdico.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: