Imagem cardiovascular Métodos complementares

O que significa o sinal da “cereja no bolo” no ecocardiograma ?

Giordano Bruno
Escrito por Giordano Bruno

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Já ouviu falar no sinal da cereja do bolo (cherry on top no inglês) que pode ser vista no ecocardiograma com strain?

Essa imagem é obtida através da técnica de Strain no ecocardiograma de portadores de miocardiopatia, em particular quando a espessura das paredes do ventrículo esquerdo encontram-se aumentada e o diagnóstico diferencial fica entre miocardiopatia hipertrófica (MCPH) e amiloidose.

Vários artigos já foram publicados demonstrando alterações segmentares do Strain de acordo com as condições que aumentam a espessura das paredes do ventrículo esquerdo. Estando normal em hipertrofia do atleta e na maior parte das hipertrofias por doença hipertensiva, sem um padrão definido mas com certa preferência septal na MCPH, mas em particular na amiloidose o envolvimento das porções medio-basais com normalidade da porção apical chama atenção: é o APICAL SPARRING, ou recentemente chamado de “cherry on the top”.

Um artigo comparando o padrão de strain em pacientes com amiloidose versus hipertrofia ventricular (MCPH e EAo), encontrou sensibilidade de 93% e especificidade de 82% quando o Strain relativo apical foi maior ou igual a 1.0 (média dos valores de strain apical dividido pela soma das médias do strain médio e basal).

Strain Relativo Apical = Média Strain Apical ÷ (Média Strain Basal + Média Strain Médio)

Exemplos de Strain de paciente com Amiloidose (acima) e MCPH (abaixo).

Com a necessidade de confirmações por outros estudos em séries maiores, este padrão “CEREJA DO BOLO” deve ser lembrado na triagem inicial de portadores de miocardiopatia para levantar a possibilidade de amiloidose cardíaca.

Referências:

Dan Liu. Longitudinal strain bull’s eye plot patterns in patients with cardiomyopathy and concentric left ventricular hypertrophy. Eur J Med Res. 2016; 21: 21.

Ternacle J. Causes and Consequences of Longitudinal LV Dysfunction Assessed by 2D Strain Echocardiography in Cardiac Amyloidosis. JACC Cardiovasc Imaging. 2016 Feb;9(2):126-38

Phelan D. Relative apical sparing of longitudinal strain using two-dimensional speckle-tracking echocardiography is both sensitive and specific for the diagnosis of cardiac amyloidosis. Heart. 2012;98(19):1442–1448. 

 

Curso Questões Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Giordano Bruno

Giordano Bruno

Médico Cardiologista e Ecocardiografista formado pela UFPE
Supervisor da residência em cardiologia do Hospital Agamenon Magalhães - SES/PE
Coordenador dos protocolos da cardiologia do Realcor / Real Hospital Português/PE

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: