Insuficiência Cardíaca

PIROUETTE: pirfenidona em pacientes com IC com fração de ejeção preservada

Escrito por Fernando Figuinha

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Estudo PIROUETTE

Fibrose miocárdica é um mecanismo fisiopatológico chave em IC com fração de ejeção preservada (IC FEp) e fortemente associado à pior prognóstico. Pirfenidona é uma medicação oral sem efeitos hemodinâmicos, que leva à regressão de fibrose miocárdica em modelos pré-clínicos. Já mostrou benefícios clínicos em fibrose pulmonar. Atua inibindo a síntese e secreção de TGF-β1, proliferação fibroelástica e vias pró-fibróticas.

Sabemos que não temos a mesma evidência de benefício com tratamento para ICFEp como temos para pacientes com ICFEr (ver esse post). Por isso, novas estratégias para tratar esses pacientes são muito bem-vindas.

O estudo PIROUETTE avaliou a eficácia e segurança da medicação anti-fibrótica pirfenidona em pacientes com IC FEp e fibrose miocárdica.

Como foi desenhado o estudo?

  • Estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado de fase 2, com seguimento de 52 semanas.
  • Pacientes tinham FE ≥ 45%, elevação de BNP ≥ 100 ou NTproBNP ≥ 300 (ou BNP ≥ 300 e NTprBNP ≥ 900 se FA) E fibrose miocárdica documentada (volume de matriz extracelular ≥ 27% na ressonância magnética).
  • Desfecho primário foi mudança no volume de matriz extracelular, buscando assim documentar uma regressão de fibrose miocárdica nesses pacientes.

Quais foram os resultados?

  • 94 pacientes foram randomizados. Idade média de 78-81 anos, sexo feminio em 22-21%.
  • O desfecho primário foi positivo – houve uma redução significativa no volume extracelular miocárdico avaliado pela RM (p 0,009)
  • Foi relacionado também à uma redução significativa de NT pro BNP (p 0,02).
  • Sem diferença significativa em função diastólica, função e tamanho atrial, função e tamanho de ventrículo direito. Tivemos um aumento que não atingiu significância estatística no teste de caminha de 6 minutos e no escore de KCCQ (desfechos secundários).
  • Eventos adversos mais comuns com a pirfenidona foram nauseas, insônia e rash.

Assim, esse foi um estudo que mostrou redução de fibrose miocárdica com o uso de pirfenidona, sugerindo que poderia haver efeitos clínicos favoráveis, mas que ainda não foram demonstrados.

Fibrose miocárdica está relacionada com maior risco de morte baseado em estudos observacionais recente. Será que reduzindo fibrose miocárdia poderíamos ter um benefício nesse desfecho? Ainda não sabemos. Mas esse estudo sugere que esse pode ser um alvo terapêutico a se considerar no futuro. Aguardamos novos estudos para determinar eficácica clínica e segurança dessa droga em ICFEp.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

 

%d blogueiros gostam disto: