Hipertensão arterial sistêmica

Quais as principais desvantagens da MAPA?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Já falamos em outro post sobre as vantagens da medida ambulatorial da pressão arterial (MAPA) em relação à pressão arterial aferida no consultório. Mas, quais as desvantagens deste método? Vamos às principais:

  • braços com dificuldade do ajuste adequado do manguito. Isto ocorre com certa frequência em pacientes obesos em que o diâmetro do braço vai diminuindo distalmente o que faz com que o manguito com frequência fique se deslocando da posição adequada com a movimentação.
  • valores muito elevados de PA. Está com um paciente com PA de 200×100 mmHg no consultório e que relata medidas similares em casa? Pedir a MAPA agora não é uma boa ideia. O aparelho terá que insuflar-se bastante para atingir pressões superiores às do paciente, o que pode causar desconforto e dor. Imagine isso ocorrendo a cada 20, 30 minutos durante 24h. Definitivamente o paciente não ficará com uma lembrança boa do médico que solicitou o exame.
  • Situações clínicas associadas a distúrbios do movimento como Parkinson. Dificulta a leitura por parte do aparelho além de aumentar a chance de deslocamento da braçadeira.
  • Certas arritmias cardíacas como a fibrilação atrial. Vimos em outro post que a forma através da qual aparelhos eletrônicos medem a PA é o método oscilométrico. A presença de ritmo cardíaco irregular dificulta este método.
  • Desconforto do método, principalmente no período noturno. Alguns pacientes não conseguem dormir normalmente devido às insuflações frequentes do aparelho.
  • Custo relativamente elevado e disponibilidade limitada nos serviços de saúde. Já vimos em outro post que os britânicos recomendam que todo diagnóstico de HAS seja firmado pela MAPA. Fica simples de entender que no nosso cenário do SUS isto é completamente inviável. O método é disponível em poucos serviços públicos e termina sendo reservado, nestes casos, para situações mais duvidosas.

Referência: I Posicionamento sobre Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial de 24 Horas (MAPA) e Monitorização Residencial da Pressão Arterial (MRPA) Nobre F, Mion Jr. D, Gomes MAM, Barbosa ECD, Rodrigues CIS, Neves MFT et al. I Posicionamento sobre Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial de 24 Horas (MAPA) e Monitorização Residencial da Pressão Arterial (MRPA).  Arq Bras Cardiol 2018; 110(4Supl.1):1-29

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: