Insuficiência Cardíaca

Quando usar Ivabradina na insuficiência cardíaca? Dicas práticas

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Essa é a dúvida de muita gente: Quando é que eu vou usar Ivabradina no meu paciente com insuficiência cardíaca?

Principal situação é a seguinte: você está com um paciente com fração ejeção reduzida, abaixo de 40%, que já está usando terapia tripla otimizada (IECA, Betabloq, Espirono) e diurético de alça mas, ainda assim, o paciente persiste sintomático. Ainda por cima, o ecg mostra ritmo sinusial e uma frequência cardíaca acima de 70. Nesses casos, a associação de Ivabradina pode diminuir desfechos cardiovasculares no seu paciente com insuficiência cardíaca.

Ponto simportantes:

  • Paciente deve estar usando betabloqueador na máxima dose tolerada. A evidência é bem mais sólida para essa classe de medicações na IC do que para a ivabradina. Então não comece ivabradina para um paciente que está usando carvedilol 3,125 mg 2xd. Chegue na dose máxima do bbloq antes.
  • O paciente tem que estar em ritmo sinusal. Comentamos em detalhes sobre os mecanismos de ação dessa medicação nesse post. Se o ritmo não for sinusal, a medicação é de pouca serventia.

Quer saber mais detalhes sobre o assunto? Veja nosso vídeo abaixo:

https://youtu.be/KLxdUiqzPPs

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: