Valvopatias

Que exames pedir na suspeita de hemólise secundária à disfunção de prótese valvar?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

O surgimento de leak paravalvar é um exemplo clássico de causa de hemólise intravascular. Quando o sangue passa pelo orifício regurgitante a uma alta velocidade costuma haver alguma grau de destruição de hemácias. Quando esta destruição chega a níveis relevantes, podemos ter anemia hemolítica clinicamente relevante. Então o que faço para confirmar se há hemólise ao ficar frente a um paciente com leak paravalvar e anemia vista no hemograma? Os principais exames que ajudam no diagnóstico são:

  • Reticulócitos – aumentados em anemias hemolíticas.
  • Bilirrubina total e frações – ocorre aumento de bilirrubina indireta na hemólise.
  • DHL – vai estar aumentado em qualquer tipo de hemólise
  • Hemossiderinúria – presença de hemossiderina na urina sugere o diagnóstico de hemólise intravascular.
  • Haptoglobina – a haptoglobina se liga à hemoglobina livre circulante no sangue e depois este complexo é degradado pelo sistema reticuloendotelial. Ou seja, hemólise causa elevação dos níveis de hemoglobina livre no sangue. Esta se liga à haptoglobina levando à retirada do complexo haptoglobina-hemoglobina livre do sangue. Hemólise = haptoglobina baixa.
  • Teste direto da antiglobulina (ou teste de Coombs direto) – quando aumentado indica a presença de hemólise de causa imune. Quando negativo, fala a favor de outras causas de hemólise, entre as quais a hemólise por ação mecânica vista no leak paravalvar. Resumindo: Coombs direto positivo em paciente com leak paravalvar – o problema não deve ser a prótese.
  • Avaliação de sangue periférico (também chamada ponta de dedo em alguns lugares – basicamente colocar uma gota de sangue do dedo do paciente em um microscópio e avaliar o formato dos componentes do sangue) – a presença de esquizócitos em níveis aumentados (normal – <0,5%) sugere o diagnóstico de hemólise intravascular. Como não há muitas causas de hemólise intravascular, em um paciente com leak paravalvar a presença destes elementos falam fortemente a favor de hemólise pela prótese.

Referências:

Ruiz CE. Clinical Trial Principles and Endpoint Definitions for Paravalvular Leaks in Surgical Prosthesis. J Am Coll Cardiol 2017.

Barcellini W. Clinical Applications of Hemolytic Markers in the Differential Diagnosis and Management of Hemolytic Anemia. Disease Markers 2015.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: