Hipertensão arterial sistêmica Insuficiência Cardíaca

Quem disse que não posso usar diltiazem em paciente com insuficiência cardíaca?

Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português

Você já deve ter lido isso em diretrizes: pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida (ICFER) devem evitar o uso de antagonistas de canais de cálcio não diidropiridínicos. Mas quem foi que disse isso? A evidência é bem antiga, de 1991. O artigo publicado no Circulation observou que em pacientes com histórico de infarto agudo do miocárdio prévio, o uso de diltiazem aumentava o risco de desenvolvimento de quadro clínico de insuficiência cardíaca nos pacientes que possuíam fração de ejeção inferior a 40%. Nos pacientes que usaram placebo IC clínica surgiu em 12% dos casos enquanto que no grupo diltiazem este número foi de 21%.

O mecanismo da piora do quadro clínico seria a redução na contratilidade miocárdica. Opa, mas aí não faz sentido. Betabloqueadores também reduzem a contratilidade miocárdica mas possuem benefícios claros na ICFER. De fato. Mas o mecanismo benéfico nestes casos se dá ao bloqueio da atividade adrenérgica, tipicamente aumentada em pacientes com ICFER. Este bloqueio previne uma série de consequências danosas ao músculo cardíaco a longo prazo.

 

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

 

%d blogueiros gostam disto: