Coronariopatia

Revascularização híbrida – o futuro da coronariopatia?

Muito tem se falado nos últimos anos sobre os procedimentos de revascularização híbrida. Trata-se de técnicas que misturam revascularização cirúrgica da DA com enxerto de mamária e angioplastia das demais lesões. Assim se uniria o útil (aumento da sobrevida com o uso de MIE-DA) com o agradável (tempo cirúrgico menor, possibilidade de evitar esterotomia, etc). Ainda não há estudos mostrando clara vantagem deste tipo de procedimento sobre a revascularização cirúrgica convencional mas faz sentido usar-se esa estratégia em pctes com risco cirúrgico mais elevado.

Há 3 tipos de procedimentos híbridos.

1- Angioplastia de lesões que não acometem DA e, em um segundo tempo, revasc cirúrgica da DA. Esta estratégia pode ser usada, por exemplo, em pctes que chegam com IAM com supra inferior mas que no cate tem não só Cd fechada como também lesões graves em DA e Cx. Sabemos que a cirurgia de emergência é impraticável em 99% dos locais aqui no Brasil. O que termina se fazendo nestes casos é angioplastar a lesão culpada (Cd) e depois decidir o que fazer com as outras artérias. Neta opção de revasc híbrida se deixa o pcte angioplastado em uso de aas e inibidor 2b3a. O clopidogrel não é iniciado. Para-se o 2b3a horas antes da cirurgia, coloca-se a MIE-DA e no poi inicia-se clopidogrel para evitar trombose de stent.

2- Colocação de MIE-DA e, em um segundo momento, angioplastia das lesões residuais.

3- Procedimento conjunto de uma só vez. Feito em salas híbridas que possibilitam a realização de cirurgia e angioplastia em um mesmo local, ao mesmo tempo. Nestes casos coloca-se a MIE-DA e logo após faz-se o cateterismo tanto para confirmar a perviedade do enxerto cirúrgico quanto para se angioplastar as lesões residuais. Neste caso o clopidogrel só é feito após realizar o se realizar o cate e confirmar a perviedade da MIE-DA. Parece ser a alternativa mais interessante das 3.

Resta esperar os trials que comparem adequadamente revasc híbrida x revasc cirúrgica isolada x angioplastia isolada.

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: