Insuficiência Cardíaca

Revisão clínica – Doença de Chagas – parte 1

Esta publicação também está disponível em: pt-brPortuguês

– Doença descoberta em 1909 pelo brasileiro Carlos Chagas.  Este não só descreveu todo o ciclo de transmissão como também as manifestações clínicas do primeiro caso em humanos.

– Vetores que transmitem o Trypanosoma cruzi para o homem – Triatoma infestans, Rhodnius prolixus e Triatoma dimidiata

– A transmissão também pode ocorrer por transfusão de sangue contaminado, de maneira vertical (mãe-filho), por transplante de órgãos e por ingestão de alimentos contaminados.

– Forma indeterminada – paciente que tem sorologia positiva para chagas mas que o exame físico e os exames complementares não revelam nenhum acometimento clínico da doença. Para dizer que é forma indeterminada é necessário ter-se os seguintes exames normais:

1- ECG

2- Radiografia de tórax

3- Enema baritado

4- Esofagograma contrastado

Se o paciente apresentar ecg normal e não tiver nenhum sintoma digestivo, pode-se optar por não realizar os últimos 2 exames uma vez que a chance de virem alterados diminui bastante.

– Dos pacientes que contraem a forma aguda, 70% evoluirão com a forma indeterminada e 30% desenvolverão sintomas cardíacos ou digestivos, geralmente 10 a 30 anos após a infecção inicial.

– As manifestações digestivas são secundárias basicamente ao megaesôfago e ao megacólon. O megaesôfago aumenta bastante o risco de câncer de esôfago.

– A forma cardíaca é a manifestação mais comum da doença de chagas crônica.

– BRD + BDAS sempre deve lembrar doença de chagas nas regiões endêmicas.

– Insuficiência cardíaca de etiologia chagásica tem prognóstico pior do que por outras etiologias. Geralmente predomina a IC direita.

– Episódios de embolia de origem cardíaca são bastante comuns na doença. O sítio mais comum é o SNC. Lembrar que como a doença de chagas acomete ambos os ventrículos, a incidência de embolia pulmonar também é aumentada nesta população.

– 3 principais causas de morte, em ordem de frequência:

1- Morte súbita por arritmias (taquiarritmias são mais frequentes mas também podem ocorrer bradicardias)

2- IC refratária

3- Episódios de embolia

– Pacientes com AIDS ou que estão recebendo imunossupressores podem apresentar reativação da doença.

Referência: Rassi Jr A, Rassi A, Marin-Neto JA. Chagas disease. Lancet 2010; 375: 1388-1402

Curso Preparatório

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

2 comentários

  • EXCELENTE ARTIGO, OBJETIVO MAS COM CONTEÚDO.GOSTARIA DE GUARDA-LO MAS NÃO CONSIGO BAIXA-LO EM PDF, DÁ SEMPRE ERRO.
    HÁ ALGUMA OUTRA FORMA DE OBTE-LO?

Deixe um comentário

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site