Arritmia

ROCKET-AF – rivaroxaban na FA

Referência: estudo apresentado nas sessões científicas do congresso da AHA 2010

 – Trial que avaliou o uso do rivaroxaban na prevenção de eventos embólicos na FA, comparando com o clássico marevan

– Todas essas medicações novas que tem X no meio do nome são Anti-Xa. Não confundir com o dabigatran avaliado no RELY que é um inibidor da trombina

– Randomizou  14.000 pctes com FA

– rivaroxaban 20 mg 1xd (vantagem em relação a dabigatrana que tem que ser usada 2x ao dia) x marevan titulado para manter RNI em 2,5

– A maioria dos pctes tinha CHADS > ou = a 3 – ou seja, pctes com risco alto de AVCi

– End point primário – embolias (tanto CNS quanto periférica) – igual entre os 2

– Na análise por intention to treat a medicação não foi superior ao marevan mas na análise dos pctes que usaram a medicação durante todo o follow up do estudo foi superior. O que conta mesmo é a intention to treat – neste grupo entra a randomização original do estudo, que imita a vida real. Se algum pcte não tomou direito a medicação ou se avandonou o trial no meio – isto fica registrado lá. Na segunda análise eles só consideram os pctes que ficaram durante todo o trial seguindo tudo certinho – aí a medicação foi melhor.

– Sangramento foi igual entre os 2 grupos

– Ou seja, mais uma ótima alternativa ao uso do marevan. Não precisa de monitorização laboratorial periódica como o cumarínico. 

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: