Coronariopatia

Stent farmacológico – é possível parar a dupla anti-agregação com menos de 12 meses?

cate

A recomendação atual para uso de dupla anti-agregação (DAPT) em pacientes submetidos à angioplastia com stent farmacológico é de pelo menos 12 meses, segundo a diretriz brasileira de antiagregantes plaquetários.

A interrupção precoce da DAPT é um dos preditores de eventos trombóticos após uso de stents farmacológicos de 1ª geração. Apesar disso, o uso prolongado da DAPT está correlacionado com aumento de sangramento e com custos elevados.

O estudo OPTIMIZE foi um estudo de não inferioridade comparando o uso de dupla antiagregação plaquetária (AAS + clopidogrel) por 3 meses ou por 12 meses.

Foram 3119 pacientes de 33 centros brasileiros. Apresentavam doença coronariana estável ou síndrome coronariana de baixo risco (sem alteração de marcadores de isquemia miocárdica).

O stent utilizado foi stent eluído com zotarolimus (2ª geração).

O desfecho primário foi um composto de eventos adversos (mortalidade por todas causas, IAM, AVC, sangramentos maiores). Os desfechos secundários foram eventos cardíacos adversos (MACE – composto de mortalidade por todas as causas, IAM, cirurgia de revascularização miocárdica de emergência ou revascularização do vaso-alvo) e trombose de stent.

Não houve diferença significativa em eventos adversos, MACE e trombose de stent, tanto em 1 ano como no período de 91 a 360 dias. Houve uma tendência para aumento de sangramento no grupo de DAPT por 12 meses.

Esses resultados sugerem, assim, que para esse grupo de pacientes (angina estável ou síndrome coronariana aguda de baixo risco – sem alteração de marcadores), que receberam stent eluído com zotarolimus, seria possível interromper a dupla antiagregação após 3 meses do procedimento.

Devemos tomar cuidado para não extrapolar esses resultados para pacientes com IAM com ou sem supra desnivelamento de ST. Para esses, devemos manter a DAPT por pelo menos 12 meses.

Referência: Three vs twelve months of dual antiplatelet therapy after zotarolimus-eluting stents: the OPTIMIZE randomized trial. Feres F, Costa RA, Abizaid A, Leon MB et al. JAMA 2013 310(23):2510-22.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: