Terapia Intensiva Cardiológica

Trabalhos clássicos: Início do uso do catéter de Swan-Ganz

Em 1970 os 2 autores acima (Jeremy Swan e William Ganz, respectivamente) publicaram na New England o trabalho original que popularizou o catéter de Swan-Ganz. A grande revolução do catéter é que como ele possuía um balão em sua ponta era possível introduzi-lo até a artéria pulmonar sem para isto precisar da fluoroscopia para visualização direta. Através deste artifício conseguia-se aferir diretamente a pressão de artéria pulmonar encunhada (PAPO). O trabalho inicial descrevia a passagem do catéter em 37 pctes críticos e em 33 pctes submetidos a cateterismo cardíaco, deixando claro que se tratava de um método relativamente simples de ser usado à beira-leito, com baixo índice de complicações. O equipamento praticamente criou um novo ramo da terapia intensiva: a monitorização hemodinâmica à beira-leito do pcte crítico.

O Dr Jeremy Swan faleceu em 2005 aos 82 anos de causas naturais. O Dr William Ganz faleceu em 2009 aos 90 anos, também de causas naturais.

Em breve colocaremos um post discutindo sobre a importância do catéter de Swan Ganz no manejo de pctes críticos em UTIs cardiológicas.

Referência:  Swan HJC, Ganz W, Forrester J, Marcus H, Diamond G, Chonette D. Catheterisation of the heart in man with use of a flow directed balloon-tipped catheter. N Engl J Med 1970; 283: 447-451

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: