ECG

Curso básico de eletrocardiograma – parte 17 – Intervalo QT

O intervalo QT (12º passo) é medido do início do complexo QRS até final da onda T. É considerado normal de 350 a 440ms (~ 8-11mm).

Devido à variação do intervalo QT com a frequência cardíaca (quanto menor a FC, maior o QT), uma forma de melhor avaliar esse dado é calculando o QT corrigido com a seguinte fórmula (Bazett):

Se QT longo, devemos considerar o uso de medicações que aumentem o QT – QT longo adquirido (anti-arrítmicos como a amiodarona; anti-psicóticos; anti-fúngicos), ou síndromes genéticas.

No exemplo acima, o intervalo QT é de 520ms (13mm). O QT-c pela fórmula de Bazzett, 541ms.

Um jeito rápido de triar se o paciente tem o intervalo QT longo é traçar uma linha na metade de 2 complexos QRS (como mostrado acima, entre os 2 primeiros complexos QRS). Se a onda T terminar após essa linha, o intervalo QT deve ser longo, e seria importante realizar os cálculos para determinar o QT e o QT corrigido.

Outro exempo de Qt longo:

O maior problema do alargamento do intervalo Qt é que o mesmo predispõe a arritmias graves, entre elas a Torsades de pointes. Exemplo:

Se QT curto, devemos pensar em hipercalcemia, hipercalemia, hipertermia, acidose ou intoxicação digitálica.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

1 comentário

  • Nosso amigo e mestre Nestor Rodrigues recomenda que em FC abaixo 60 ou acima de 100, deveríamos usar outra fórmula ( regressão linear ). conforme no seu blog

    Em 2009 a AHA recomendou utilizar uma fórmula de regressão linear. A equação: QTc=QT medido + 1,75 x (FC-60) (valores em ms) é relativamente insensível às variações da frequência cardíaca e foi recomendada para o cálculo do QTC na última edição do Tratado de Cardiologia de Braunwald (Ninth edition, Cap. Eletrocardiography, pag 126, by Mirvis e Goldberger).
    Considerando as limitações da equação de Bazett, esta equação linear deve ser usada, principalmente quando a FC encontra-se baixa ou elevada.

    Vejamos um exemplo:
    QT m=15 quadrados pequenos
    RR= 32 quadrados pequenos.

    Por Bazett:
    15 x 0,04/(raiz de 32 x 0,04)=0,53 s

    Pela fórmula linear (Hodges) = 15 x 40 + 1,75 x (1500/32-60)=600 + 1,75 x (46-60)=
    =600 + 1,75 x (-14)=600-24,5=577,03 ms
    Neste caso, onde a FC é de 46 bpm, há uma diferença evidente entre as duas fórmulas!
    Pela presença de bradicardia, a fórmula de Hodges é a mais adequada neste caso, assim deve-se considerar QTc=577 ms.

    Abs,

    Hermilo

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: