Coronariopatia Diretrizes e Guidelines Imagem cardiovascular

ESC guidelines: Angiotomografia de Artérias Coronárias na síndrome coronariana sem supra de ST

Renata Ávila
Escrito por Renata Ávila

Esta publicação também está disponível em: Português Español

A atual diretriz de manejo da síndrome coronariana aguda (SCA) em pacientes sem elevação do segmento ST da ESC trouxe mudanças com relação à indicação da angiotomografia de artérias coronárias (AngioTC) neste cenário.

A diretriz prévia, publicada em 2015, considerava AngioTC como indicação IIA para exclusão de SCA para pacientes de baixa e intermediária probabilidade de doença arterial coronária (DAC) com ECG e enzimas cardíacas normais.

Estudos publicados nestes últimos 5 anos elevaram, nos Guidelines de 2020, o grau de recomendação da AngioTC no cenário de pacientes com SCA sem supra de ST para IA. A diretriz atual nos deixa ainda algumas informações com relação ao método:

• permite a visualização das artérias coronárias e um exame negativo exclui DAC;
• tem um elevado valor preditivo negativo para excluir SCA e confere excelente prognóstico para pacientes em departamentos de emergência com probabilidade pré-teste de baixa a intermediária para SCA sem sinais de isquemia no ECG e com troponina cardíaca normal;
• apresenta desfechos clínicos comparáveis aos métodos funcionais;
• foi associada a uma redução tanto no tempo de permanência dos pacientes no departamento de emergência como nos custos hospitalares.
• pode ser usada para excluir DAC, entretanto é menos útil em pacientes com DAC conhecida;
• apresenta fatores que podem limitar sua avaliação, tais como calcificação coronariana excessiva (alto índice de cálcio) e frequência cardíaca elevada ou irregular; além disso, atualmente um serviço 24 horas não está amplamente disponível;
• apresenta estudos conflitantes com relação a aumentar ou diminuir o número de cateterismos;
• no cenário agudo em pacientes com stents ou cirurgia de revascularização prévia o método não foi validado;
• pode excluir efetivamente outras causas de dor torácica aguda que, se não tratadas, estão associadas a alta mortalidade, tais como embolia pulmonar e dissecção de aorta.

Referência:
Collet JP, Thiele H., Siontis G C.M., et al. 2020 ESC Guidelines for themanagement of acute coronary syndromes in patients presenting without persistent ST-segment elevation. European Heart Journal 2020; 00, 1-79.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Renata Ávila

Renata Ávila

Residência em Cardiologia pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia Título de Especialista em Cardiologia pela SBC
Especialista em Tomografia e Ressonância cardiovascular pelo InCor/FMUSP
Médica do setor de Tomografia e Ressonância Cardíaca da Rede D'Or São Luiz:
- Hospital Esperança
- Hospital Esperança Olinda

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: