Coronariopatia Emergências Terapia Intensiva Cardiológica

Você conhece os 5 diferentes tipos de infarto do miocárdio?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Já falamos sobre este tema em outros posts como este aqui. Hoje detalharemos melhor os 5 diferentes tipos de infarto agudo do miocárdio (IAM). De acordo com a quarta definição universal de IAM, temos os seguintes tipos:

  • Tipo 1 – é o infarto “clássico” que todo mundo conhece, decorrente de instabilização de uma placa aterosclerótica na coronária.
  • Tipo 2 – é o infarto causado mais comumente por um desbalanço entre oferta e demanda de oxigênio para o músculo cardíaco. Como assim? Sabemos que a isquemia miocárdica é causada de forma geral por este desbalanço:

No caso do IAM tipo 1 a oferta de O2 para o miocárdio é diminuída abruptamente devido à oclusão ou suboclusão de uma coronária. No IAM tipo 2, vários mecanismos podem estar envolvidos. Exemplo: o paciente pode ter uma lesão coronariana de 70% crônica, sem levar a grandes repercussões, quando de repente o paciente faz uma hemorragia digestiva alta e o Hb cai de 13 para 8. Isso vai causar uma redução da oferta de O2 para o miocárdio além de aumentar sua demanda metabólica uma vez que o estado de hipovolemia vai levar à taquicardia, aumento do inotropismo, etc. IAM tipo 2 clássico. A lesão coronariana não instabilizou e o infarto aconteceu pelo contexto de anemia, principalmente.

Dúvida: pode chegar a haver IAM tipo 2 devido apenas a anemia aguda, sem lesão coronariana alguma? Pode sim!

Há algum outro exemplo de IAM tipo 2? Certamente. Vários. Aumento da demanda de O2 durante um episódio de taquiarritmia em pcte com lesão coronariana crônica, por exemplo.

DICA:

Paciente que faz vasoespasmo ou dissecção de coronária também são considerados como portadores de IAM tipo 2. Atenção! Não é tipo 1 uma vez que não é instabilização de placa aterosclerótica prévia. É IAM tipo 2!!!!!!!

DICA:

IAM secundário à embolia coronariana também é definido como IAm tipo 2. 

  • Tipo 3: quadro sugestivo de IAM em acidente que evoluiu com morte súbita e no qual não houve tempo de colher marcadores de necrose miocárdica.

DICA:

Se ocorrer de um paciente ter morte súbita de provável causa isquêmica sem antes ter sido colhido troponina MAS na necrópsia identificar-se trombo intracoronário o infarto passa a ser classificado como tipo 1. 

  • Tipo 4: infarto relacionado à angioplastia. Tanto pode ocorrer como consequência imediata do procedimento (IAM tipo 4a) como após o procedimento devido à trombose do stent (tipo 4b). Por fim, há o tipo 4c que é o ligado à reestenose intrastent.
  • Tipo 5: infarto relacionado à cirurgia de revascularização miocárdica.

 

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: