Sem categoria

Eco – falha de coaptação da tricúspide

Ecocardiograma mostrando o caso de uma paciente com valvopatia mitral operada no passado (colocado prótese biológica mitral) mas que ficou com aumento muito importante de câmaras direitas associado a falha de coaptação da valva tricúspide. Esta é uma complicação conhecida das valvopatias mitrais (principalmente estenose mitral) e ocorre devido ao aumento das pressões na vasculatura pulmonar.

httpv://www.youtube.com/watch?v=0KWJYlAXi5c

A falha de coaptação dos folhetos de uma válvula geralmente causa uma regurgitação valvar importante. Isto pode ser observado neste caso:

httpv://www.youtube.com/watch?v=jiNGunl6eVs

Um dado importante, já comentado em outro tópico, é que nos casos em que há nítida falha de coaptação da tricúspide, não é possível estimar-se adequadamente os níveis de pressão sistólica em artéria pulmonar. Por quê? Basicamente porque nestes casos o átrio direito e o ventrículo direito comportam-se como uma grande câmara única e assim a equação de Bernoulli, que é normalmente usada para calcular a diferença de pressão entre 2 câmaras diferentes, perde sua validade. Assim, no laudo deve-se citar os níveis calculados de PSAP (neste caso 48 mmHg) mas dizer que estes estão subestimados pelo problema técnico gerado pela falha de coaptação da valva tricúspide.

OBS: notar a dilatação importante da veia cava inferior e da veia supra-hepática secundária a regurgitação tricúspide + elevados níveis de pressão na artéria pulmonar. O diâmetro normal da veia cava inferior é de 1,5 a 2,5 cm. neste caso a dimensão estava em 6 cm.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: