Sem categoria

Guia de medicamentos cardiovasculares: Vasopressina

A vasopressina é um hormônio com efeito anti-diurético e vasopressor. Possui também ação hemostática, efeitos na termorregulação e é um secretagogo do hormônio adrenocorticotrópico.

É liberado em resposta a elevação da osmolaridade plasmática, hipovolemia grave e/ou hipotensão.

A medicação utilizada é uma vasopressina sintética (8-arginina vasopressina).

Indicação: vasopressor. Indicado na ressuscitação cardiorrespiratória, e no tratamento da fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular refratária à desfibrilação elétrica. Também indicado em casos de choque séptico; diabetes insipidus; hemorragia gastrointestinal.

Mecanismo de ação: provoca vasoconstrição pela interação com receptores V1 presentes na musculatura lisa vascular, e efeito anti-diurético pela ativação de receptores V2 nos ductos coletores renais. Em baixas concentrações plasmáticas, promove vasodilatação coronariana, cerebral e na circulação pulmonar.

Excreção: urina. Meia vida de 10 a 20 minutos.

Apresentação: ampolas 20 UI/ml (1ml).

 

     Solução padrão: concentração 0,1 UI/ml.

 

           Soro Glicosado 5%             200 ml  EV em bomba de infusão contínua

        + Vasopressina 20 UI/ml – 1 ampola 

 

Posologia: 0,01 a 0,04 UI/min, como vasopressor.

  Se parada cardiorrespiratória: 40 UI EV ou IO 1x, podendo substituir a primeira ou segunda dose da adrenalina.

Cuidados: pode diluir em Soro Glicosado 5%, Soro Fisiológico 0,9% ou Ringer. Infusão por acesso central com bomba de infusão.

Acompanhar ECG, status volêmico e eletrólitos séricos.

Contra-indicações: nefrite crônica com retenção de nitrogênio, hipersensibilidade à algum dos componentes da fórmula.

  Evitar uso em pacientes com insuficiência coronariana, doença vascular, insuficiência cardíaca, asma, epilepsia, enxaqueca.

Efeitos colaterais: comuns – dor abdominal, náuseas, diaforese, tremor, cefaleia, vômitos e diarreia. Pode causar infarto, intoxicação hídrica, bradicardia, angina, arritmias, hipertensão, broncoespasmo, angio-edema, trombose venosa,

Uso na gravidez: Não se conhece seus efeitos sobre o feto ou capacidade de reprodução. Usar somente se o possível benefício materno justificar o risco fetal. Uso em pacientes que estão amamentando deve ser feito com cautela.

Nomes comerciais: Encrise®.

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

1 comentário

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: