Coronariopatia Miscelânia

Lúpus Eritematoso Sistêmico aumento risco de eventos cardiovasculares?

Escrito por Fernando Figuinha

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune complexa que pode afetar qualquer sistema orgânico. No sistema cardiovascular, sabemos que existe um maior risco de doença pericárdica, doença valvar, doença miocárdica e hipertensão pulmonar, além de um processo de aterosclerose acelerada. Apesar disso, estudos com desfechos cardiovasculares em pacientes com LES são escassos. Será que pacientes com lúpus possuem risco cardiovascular aumentado?

Um grupo dinamarquês resolveu realizar um estudo que avaliasse o risco cardiovascular a longo prazo desse perfil de pacientes, incluindo a incidência de insuficiência cardíaca e seu prognóstico.

Foram avaliados registros dinamarqueses de pacientes com LES (diagnosticado entre 1996 e 2018, sem doença cardiovascular) e de uma população controle, com características de idade, sexo e comorbidades semelhantes, numa proporção 1:4.

Foram comparados 3.411 pacientes com LES com 13.644 do grupo controle, com um seguimento médio de 8,5 anos. Idade média de 44,6 anos.

Pacientes com LES apresentaram maior risco de desenvolver IC e de outros desfechos cardiovasculares do que a população geral. Entre aqueles que desenvolveram IC, paciente com LES tiveram maior mortalidade (aumento de 50%) do que pacientes sem LES.

Tabela – risco absoluto em 10 anos (HR com IC de 95%)

Esse estudo tem algumas limitações. Primeiro, por sua natureza observacional, não podemos definir uma relação de causa-e-efeito. Além disso, apesar do ajuste para idade, sexo e comorbidades, alguns fatores de confusão residual podem estar presentes. Eles não tiveram informações sobre IMC, tabagismo e pressão arterial nesses registros, por exemplo.

Sabemos há tempos que condições inflamatórias crônicas estariam associadas à um maior risco cardiovascular. Apesar disso, provavelmente pacientes com doenças inflamatórias como LES não devem estar recebendo a devida atenção em relação à avaliação desse risco. A cardio-reumatologia é um campo que deve crescer no futuro, à semelhança da cardio-oncologia, que se desenvolveu bastante nas últimas décadas.

Resumo da ópera:

  • Está acompanhando paciente com lúpus? Não foque apenas na parte reumatológica. Avalie o paciente sempre como um todo. Pacientes com lúpus possuem risco cardiovascular aumentado em relação  à população em geral. 

Referência: Long-Term Cardiovascular Outcomes in Systemic Lupus Erythematosus. Adelina Yafasova et al. J Am Coll Cardiol. 2021 Apr, 77 (14) 1717–1727.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

 

%d blogueiros gostam disto: