Sem categoria

Nova diretriz de valvopatias da SBC – parte 6

ESTENOSE AÓRTICA

– Quando a estenose aórtica é de etiologia reumática a mesma costuma vir acompanhada de valvopatia mitral.

– O teste ergométrico tem algum papel na avaliação do pcte com EAo? – sim. Muitos pctes se dizem assintomáticos mas quando vamos avaliar vemos que os mesmos começaram a autolimitar as atividades do cotidiano. Ex – antes a pessoa subia 4 lances de escada mas com o tempo foi sentindo que começou a cansar e então atualmente sobe apenas 1 ou 2 andares ou opta pelo elevador. Quando o médico desconfiar desta situação ele pode solicitar o teste ergométrico para documentar a real capacidade funcional do pcte. Digamos que ao chegar com 4 ou 5 mets o pcte solicita para parar o teste por dispnéia – fica demonstrado que na verdade não é assintomático do ponto de vista cardiovascular.

– Lembrar que pctes claramente sintomáticos com EAo importante têm contra-indicação ao teste ergométrico. Neste caso o exame não vai alterar a conduta (uma vez que já está decidido que a abordagem será ciúrgica) e o risco de complicações do exame já é relativamente alto nestes pctes.

– Existe algum papel no uso do ecocardiograma com estresse físico na EAo? – pode haver. Há estudos mostrando que pctes que apresentam aumento >20 mmHg no gradiente médio durante o esforço físico têm risco maior de evoluir adversamente. Assim o exame poderia ser usado em pctes com EAo importante sem sintomas. Seria mais um dado para decidir sobre a intervenção neste subgrupo de indivíduos.

– O eco transtorácico normalmente é o suificiente para definir as características da estenose aórtica (área valvar, gradientes, etc). Em situações em que a janela do eco tt seja muito comprometida pode ser necessário o uso do eco transesofágico. Além de fazer as medidas básicas este exame tem a grande vantagem de permitir a realização de planimetria da valva aórtica com boa acurácia quando comparada com a área valvar calculada pela equação de gorlin usada no cateterismo cardíaco. 

– o eco 3D tem mostrado ser mais acurado que os métodos bidimensionais no cálculo da área valvar aórtica.

 

 

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: