Coronariopatia

Qual a melhor estratégia para investigar doença coronariana?

Muitos pacientes procuram o consultório do cardiologista com sintomas sugestivos de doença coronariana (DAC).

Atualmente dispomos de várias opções de exames para realizar essa investigação.

Algumas opções visam avaliar a anatomia (como a angiotomografia de coronárias e a cineangiocoronariografia). Outras são testes funcionais, que tem como objetivo avaliar alterações que sugiram a presença de isquemia miocárdica (teste ergométrico, ecocardiograma com estresse, cintilografia miocárdica com estresse – físico ou farmacológico).

Para tentar determinar qual é a melhor opção, foi realizado o estudo PROMISSE.

Foram 10.003 pacientes com sintomas sugestivos de DAC. Comparou teste anatômico (angioTC) vs teste funcional (teste ergométrico, cintilografia com ecocardiograma com estresse).

O desfecho primário foi um composto de morte, IAM, hospitalização por angina instável ou complicação do procedimento – não houve diferença entre os grupos (3,3% angioTC vs 3,0% teste funcional – p não significativo).

O desfecho secundário foi cateterismo sem obstruções e exposição à radiação média. No grupo angioTC coronárias houve menos cateterismo sem obstruções (3,4% vs 4,3% – p 0,02), mas uma exposição média maior à radiação (12mSv vs 10,1mSv – p < 0,001). Lembrando que no grupo funcional, 32,6% pacientes não foram expostos à radiação devido ao exame realizado. (67,3% foram para cintilografia, 22,5% para ecocardiograma com estresse e 10,2% para teste ergométrico – características certamente diferentes da nossa realidade brasileira).

Conclui, assim, que o uso de angioTC coronárias no lugar dos testes funcionais não melhorou desfechos clínicos num seguimento médio de 2 anos.

Referência: Douglas PS, Hoffman U, Patel MR et al. Outcomes of anatomical versus functional testing for coronary artery disease. NEJM 2015.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Curso Pré Operatório

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto:
X