Arritmia ECG

Como fazer o diagnóstico de arritmia sinusal pelo ECG?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Já vimos em um post anterior quais são os critérios para se dizer que o ritmo do ecg é sinusal. De forma simplificada, o que fugir a estes critérios pode ser chamado de arritmia. Uma das arritmias cardíacas mais comuns é a arritmia sinusal. Ela é frequentemente encontrada em crianças saudáveis. Caracteriza-se pela variação exacerbada do intervalo PP (intervalo entre o início da onda P de dois batimentos consecutivos). A III Diretriz de ECG da SBC define como critério da arritmia: “caracteriza-se pela variação dos intervalos PP (acima de 160 ms segundo Katz e acima de 120 ms de acordo com Bellet) durante o ritmo sinusal.”

Vendo o exemplo fica mais fácil:

arritmia sinusal fasica0002

Podemos observar no DII longo que o intervalo PP varia bastante entre os batimentos. Para quantificar melhor, podemos medir o intervalo PP em 2 batimentos:

intervalo pp

Ao fazer a diferença entre os 2 intervalos PP temos: 1120 – 720 = 400 ms

Ou seja, supera em muito o limite de 120-160 ms proposto pelos autores citados na Direriz.

Resumo:

  • Durante o ritmo sinusal, a presença de variação significativa do intervalo PP (>120-160 ms) caracteriza a arritmia sinusal.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Curso Pré Operatório

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto:
X