Cardio-oncologia

Anticoagulantes reduzem o risco de eventos trombóticos arteriais no câncer?

Escrito por Humberto Graner

Esta publicação também está disponível em: Português

Para pacientes ambulatoriais em tratamento de câncer, os anticoagulantes não reduzem o risco de eventos trombóticos arteriais e estão associados ao aumento do risco de sangramento, de acordo com uma revisão publicada no JACC: CardioOncology.

O risco de eventos trombóticos arteriais é alto entre pacientes que recebem algum tipo de tratamento sistêmico contra neoplasias. Apesar da eficácia dos anticoagulantes na prevenção do tromboembolismo venoso associado ao câncer, não se sabe se a anticoagulação é eficaz na prevenção de trombose arterial.

Pesquisadores da Universidade de Ottawa, no Canadá, avaliaram a eficácia e a segurança dos anticoagulantes na prevenção de eventos trombóticos arteriais entre pacientes ambulatoriais com câncer. Os pesquisadores realizaram uma revisão sistemática de estudos comparando anticoagulação oral ou parenteral sem anticoagulação entre pacientes recebendo terapia anti-neoplásica sistêmica sem outra indicação para anticoagulação. Foram incluídos dados de 14 estudos randomizados envolvendo heparinas de baixo peso molecular, anticoagulantes orais diretos e varfarina. Eventos trombóticos arteriais  (infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral isquêmico, embolia arterial intra-abdominal ou oclusão da artéria periférica) foram classificados como desfechos primários de co-eficácia ou eventos adversos.

Os pesquisadores não observaram nenhuma associação do uso de anticoagulantes com uma diminuição nos eventos trombóticos arteriais em comparação com placebo ou tratamento padrão (risco relativo [RR], 0,73; IC95% 0,50 a 1,04). Para sangramento maior e menor, os RRs com uso de anticoagulante foram 1,56 (IC95% 1,12 a 2,17) e 2,25 (IC95% 1,45 a 3,48). O risco de morte não diminuiu com anticoagulantes em 13 estudos que relataram mortalidade por todas as causas (RR 0,99; IC95% 0,95 a 1,02).

“Nossos dados não suportam o uso rotineiro de anticoagulação para prevenção de eventos trombóticos arteriais em pacientes com câncer ambulatorial”, escrevem os autores.

Comentários:

Importante perceber que estas novas evidências tratam das tromboses arteriais. Para estas, continuamos buscando novas alternativas com eficácia comprovada para sua prevenção. Para tromboses venosas associadas ao câncer, anticoagulantes continuam sendo indicados para profilaxia em pacientes de alto risco.

Pacientes com câncer têm maior risco de doença cardiovascular aterosclerótica, doença coronariana e eventos trombóticos arteriais devido: (1) a fatores de risco comuns entre as duas doenças, (2) a toxicidade cardiovascular das terapias contra o câncer, e (3) o estado pró-inflamatório e pró-trombótico induzido pela neoplasia. No entanto, se a anticoagulação isoladamente, ou em associação com antiplaquetários (por exemplo) possa ser efetivo em prevenir eventos trombóticos arteriais nessa população ainda precisará ser melhor definido por mais estudos clínicos.

Referência:

Xu Y, Cole K, Collins E, et al. Anticoagulation for the Prevention of Arterial Thrombosis in Ambulatory Cancer Patients. J Am Coll Cardiol CardioOnc. Online first.https://doi.org/10.1016/j.jaccao.2023.04.003

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Banner ECG

Deixe um comentário

Sobre o autor

Humberto Graner

Co-Editor do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Medicina Intensiva
Professor das Faculdades de Medicina da UFG e UniEvangélica (Goiás)
Doutor em Ciências pelo InCor-HCFMUSP
Fellowship em Coronariopatias Agudas pelo InCor-HCFMUSP
Coordenador do Pronto Atendimento do Hospital Israelita Albert Einstein - Unidade Goiânia (GO)
Pesquisador da ARO (Academic Research Organization) - Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo (SP)

Deixe um comentário

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site