Insuficiência Cardíaca

Insuficiência cardíaca: quando indicar CDI e ressincronizador?

Jefferson Vieira
Escrito por Jefferson Vieira

Continuando as atualizações da diretriz europeia de insuficiência cardíaca, falaremos hoje sobre CDI e ressincronização.

  • O CDI está indicado em todos os pacientes com expectativa de vida > 1 ano que sobreviveram a morte súbita (I A).
  • O CDI é recomendado como prevenção primária nos pacientes com CF NYHA II-III e FEVE ≤ 35%, após 3 meses de terapia otimizada e com expectativa de vida > 1 ano (grau de recomendação I A para isquêmicos e I B para as demais etiologias). Alguns pacientes podem apresentar remodalamento reverso da cardiopatia após início das medicações otimizadas e com isto a FE ficar acima de 35%. Por isto é interessante repetir-se o ecocardiograma após 3 meses de terapia medicamentosa plenamente otimizada para reavaliar.
  • Na cardiomiopatia isquêmica, o implante só pode ser feito após 40 dias do evento agudo. Isto porque grande parte dos pacientes em fase aguda de infarto apresentam miocárdio atordoado. Nos pctes com IAM com supra, cerca de metade dos que possuíam FE <35% na fase aguda evoluem com melhora significativa da disfunção após alguns meses.
  • A terapia com CDI não está indicada em CF NYHA IV refratária, a menos que o paciente seja candidato para TRC, dispositivos de assistência ventricular (DAV) ou transplante cardíaco. Isto porque a maior parte destes pacientes termina falecendo por choque cardiogênico e não por arritmias ventriculares.
  • A TRC é recomendada para reduzir morte ou hospitalização nos pacientes sintomáticos com FE ≤ 35%, desde que estejam em ritmo sinusal com BRE e QRS ≥ 150 ms (I A) ou QRS entre 130-149 ms (I B). Notar que o limite inferior considerado pela diretriz é de 130 ms e não de 120 ms.
  • A TRC pode ser considerada nos pacientes sintomáticos com FE ≤ 35% em ritmo sinusal sem BRE, desde que o QRS seja ≥ 150 ms (IIa B) ou pelo menos entre 130-149 ms (IIb B).
  • Se o paciente com FE ≤ 35% em ritmo sinusal tem indicação de receber um CDI, a TRC-D (TRC+CDI) pode ser indicada se o QRS for ≥ 130ms.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Jefferson Vieira

Jefferson Vieira

Residência em Cardiologia pelo Instituto de Cardiologia/RS
Especialista em Cardiologia pela SBC
Especialista em Insuficiência Cardíaca e Transplante Cardíaco pelo InCor/FMUSP
Doutor em Cardiologia pela FMUSP
Médico-assistente do programa de Insuficiência Cardíaca e Transplante Cardíaco do Hospital do Coração de Messejana

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: