Bulário Terapia Intensiva Cardiológica

Como eu uso Levosimedan

Escrito por Fernando Figuinha

Esta publicação também está disponível em: Português

Levosimedan é um inotrópico que atua como sensibilizador de cálcio. Ele aumenta a contratilidade cardíaca pela  intensificação da sensibilidade do miocárdio ao cálcio. Assim, produz efeitos inotrópicos por vias independentes dos receptores beta ou de AMP cíclico.

Vai intensificar a sensibilidade das proteínas contráteis ao cálcio através da ligação com a troponina C cardíaca, de modo dependente do cálcio. Melhora então a força de contração, sem prejudicar o relaxamento ventricular.

Tem também um efeito vasodilatador, através da abertura dos canais de potássio sensíveis a ATP na musculatura lisa vascular, levando à relaxamento da musculatura lisa.

Ajuda então, além da ação inotrópica, a reduzir a pré- e pós-carga.

Seus efeitos hemodinâmicos são: aumento do débito cardíaco, do volume sistólico e da frequência cardíaca; e reduz PA sistólica e diastólica, pressão capilar pulmonar, pressão atrial direita e resistência vascular periférica.

Por efeitos metabólicos que são desencadeados pela medicação, seus efeitos hemodinâmicos duram até 7-9 dias, após descontinuar a infusão de levosimedana por 24 horas.

POSOLOGIA

Disponível em solução injetável a 2,5mg/ml, em um frasco-ampola de 5ml.

A diluição sugerida é colocar 10ml de Levosimedan em SG5% 500ml (dilução com concentração 0,05mg/ml).

Por uma questão de custos, pode-se considerar também colocar 1 ampola em SG5% 250ml, mantendo assim a mesma concentração, para evitar desperdício.

Em bula, é sugerida a dose de ataque de 6 a 12 mcg/kg infundidos em 10 minutos, seguido de uma infusão contínua de 0,1mcg/kg/min. Essa dose pode ser aumentada para 0,2mcg/kg/min se tolerado. Após uso por 24hs, teremos efeitos até 9 dias do uso.

Na prática, essa dose de ataque não costuma ser praticada, e mesmo para pacientes hipotensos, tem sido bem tolerada a dose inicial de 0,05mcg/kg/min.

INDICAÇÕES

Indicado para tratamento de curto prazo para descompensação aguda da insuficiência cardíaca com necessidade de suporte inotrópico. (dicas práticas)

CONTRAINDICAÇÕES

Se hipersensibilidade a levosimedana, se hipotensão grave ou taquicardia (alguns pacientes com hipotensão secundário à choque cardiogênico podem tolerar a medicação). Não deve ser utilizada também em obstruções mecânicas importantes que afetem o enchimento ou esvaziamento ventricular; se clearance de creatinina < 30 ml/min, comprometimento renal grave ou histórico de torsades des pointes.

EFEITOS COLATERAIS

O uso de Levosimedan pode levar à hipotensão e elevação da FC. Pode levar à redução da concentração de potássio sérico (isso deve ser corrigido antes de iniciar a droga), e pode levar a redução de hemoglobina e hematócrito.

Na gravidez é categoria de risco C, usar somente se o benefício for maior que o risco. E não se sabe se é excretada no leite materno.

Curso Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Fernando Figuinha

Especialista em Cardiologia pelo InCor/ FMUSP
Médico cardiologista do Hospital Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba.
Presidente - SOCESP Regional Sorocaba.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: