Hipertensão arterial sistêmica

Fiz o diagnóstico de hipertensão do avental branco: como acompanhar este paciente?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Dona Josefa, 51 anos, vem para a consulta de rotina com seu cardiologista. Ela não usa nenhuma medicação e nega comorbidades prévias. Sua pressão na consulta é de 142×94 (média de 2 medidas). Após 1 mês ela retorna para o seu médico com medidas feitas em casa com aparelho eletrônico mostrando a maior parte das medidas abaixo de 130 x 80 mmHg. Na segunda consulta, a medida da pressão revela um valor médio de 140 x 88 mmHg. Pensando na possibilidade de HAS do avental branco, seu médico solicita um MAPA que mostra valor médio da vigília = 128 x 78 mmHg e no período de 24 h = 122 x 74 mmHg. Qual o diagnóstico desta paciente e como acompanhá-la?

Tanto pelas diretrizes antigas quanto pela diretriz americana de 2017 esta paciente preenche critérios de Hipertensão do avental branco. Ok. E o que fazer agora? Por ano, cerca de 1% a 5% dos pctes com hipertensão tornam-se verdadeiramente hipertensos no seguimento com MAPA ou MRPA. Assim, a nova diretriz americana deixa a sugestão de repetir-se um destes exames anualmente para monitorizar estes pacientes. É importante também ratificar-se as medidas de mudança de estilo de vida (alimentação saudável, prática de atividades físicas, etc)

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: