Sem categoria

Questões em cardiologia

Pcte de 60 anos é admitido no serviço de cardiologia para tratamento de endocardite bacteriana aguda de valva aórtica. Iniciado penicilina + gentamicina + oxacilina de forma empírica após coleta de hemoculturas. ECG inicial revelou:

No terceiro dia de tratamento o pcte fica afebril. Contudo, no nono dia de internação volta a apresentar febre. O ECG mostra:

Para ver a resposta, clique no link abaixo

Resposta: cirurgia cardíaca de urgência

Do primeiro para o segundo ecg observamos um aumento nítido do intervalo PR. O surgimento de bloqueio atrioventricular de primeiro grau em pcte com endocardite infecciosa sugere fortemente a presença de abscesso perivalvar. Qual o motivo? Para lembrar, acesse este link

O ideal neste caso é que se realize um ecocardiograma transesofágico para confirmar o diagnóstico. Contudo, como esta opção não está contemplada nas alternativas, o mais próximo do correto seria indicar cirurgia cardíaca. Tal conduta também é reforçada pelo fato do pcte ter voltado a apresentar febre apesar de 9 dias de tratamento com atb. Para relembrar as indicações de cirurgia em pctes com endocardite, acesse este link.

Publicidade

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

5 comentários

  • Inicialmente parabéns a todos pelo site. Quanto ao caso clínico, nota-se no ECG o surgimento de BAV de 1º e retorno de febre, dados que dão uma forte suspeição de abscesso paravalvar aórtico, logo ecotransesofágico com vistas a cirurgia de urgência. Fernando Abrão

    • Provavelmente sim Dalton, pois retorno de febre após 7 dias de tratamento e caso tenha persistência de positividade nas hemoculturas, este seria outro critério p/ indicação de cirurgia de urgência

    • Dalton, Frente A BCRE presumivelmente novo+ enzimas elevadas e se quadro clínico compatível com SCA dentro de 12h – a conduta seria CATE com vista a ATC1ª. Agora se mais de 12h e paciente estável – faria tratamento clínico com vistas a compensação de sínd. cardiorrenal visando melhoria do rim e provável cate dentro de 72h. É importante saber se a IRC é dialítica ou não. E não indicaria MP profilático. Detalhe importante é dar bastante ênfase ao quadro clínico pois a IRC pode levar ao aumento de enzimas.

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: