Miscelânia

Diabetes gestacional aumenta risco cardiovascular no futuro?

Alexandre Lucena
Escrito por Alexandre Lucena

Esta publicação também está disponível em: pt-brPortuguês esEspañol

O aparecimento da diabetes gestacional (DG) já é reconhecido hoje como um fator de risco para DM tipo 2 (DM2) no futuro. Nessas mulheres há 7 vezes mais chance que na população geral, e estima-se que entre 20% a 70% destas gestantes desenvolverão DM tipo2 em até 10 anos. Desta forma, sendo a DM tipo 2 um dos principais fatores de risco para doença cardiovascular (DCV) em mulheres, principalmente nas pacientes após o climatério, a ligação entre o DG e o desenvolvimento de doença cardiovascular futura pode ter sua relevância.

 Em março de 2019 foi publicado na revista DIABETOLOGIA (https://doi.org/10.1007/s00125-019-4840-2) uma revisão sistemática e meta-análise canadense que avaliou o risco de doença cardiovascular futura (AVC ou doença isquêmica coronária) em mulheres que tiveram diabetes gestacional, tanto nas que desenvolveram DM tipo 2 como nas que não desenvolveram.

Foram incluídos na meta-análise 9 estudos observacionais, mais de 5 milhões de pacientes (101.424 eventos cardiovasculares). Esse estudo trouxe luz a três pontos principais:

  1. O grupo de gestantes com DG tem risco 2x maior (RR 1,98) de um evento cardiovascular futuro.
  2. O risco é independente de desenvolver DM tipo 2 no futuro (P = 0.34). As pacientes que tiveram DG, mesmo na ausência de DM tipo 2 permanecem com risco aumentado (RR 1,56) de DCV no futuro.
  3. A DG confere um risco de DCV 2,3 vezes maior nos primeiros 10 anos após o parto, que apesar de ser decrescente, perdura por grande parte da vida reprodutiva.

Vale lembrar que são estudos observacionais com dados retrospectivos, devemos aguardar outros estudos prospectivos desenhados para tal hipótese. De todo modo, o artigo chama atenção para a raiz comum do problema já que a gestação funciona como um grande teste metabólico e de função endotelial. O aumento da resistência insulínica e a disfunção do endotélio, em gestantes que tiveram DG ou mesmo pré-eclampsia, serve como marcador de risco futuro, e apesar de não está nas nossas calculadoras de risco, deve ser lembrada na anamnese cardiovascular no consultório para avaliação dessa subpopulação de forma mais cuidadosa.



Curso Questões Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Alexandre Lucena

Alexandre Lucena

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: