Lípides Prevenção

Vale a pena prescrever vitaminas e ômega 3 para prevenção cardiovascular?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Esta publicação também está disponível em: Português Español

Essa parte da nova diretriz da prevenção cardiovascular da SBC sobre vitaminas vai ser simples. Resumindo:

  • já testaram vitaminas A, B, D, E e K, alem do ácido fólico. Nenhum destes mostrou reduzir risco cardiovascular e assim NÃO e recomendado o seu com esse fim.

Já em relação à suplementação com ômega 3, a diretriz traz novidades que já inclusive mencionamos na parte de diabetes neste post. Em resumo, a diretriz coloca a indicação de suplementação com ômega 3 de origem marinha (especificamente EPA 4g/dia) em pctes com doença cardiovascular estabelecidas e que, apesar do uso de estatinas, apresentam níveis elevados de triglicerídeos. Isso vem do estudo REDUCE-IT que resumimos neste post.

As recomendações em relação a ômega 3 então seriam:

  • suplementar nos casos de hipertrigliceridemia grave (>500) que não estejam respondendo as terapias mais usadas, como os fibratos
  • Recomendação do REDUCE-IT – pctes com doença cardiovascular estabelecida ou diabéticos com outros fatores de risco com TG entre 15 e 499 apesar do uso de estatinas
  • Consumir ao menos 2x por semana alimentos ricos em omega 3 de origem marinha (ex: salmão)
  • Suplementar ômega 3 de origem marinha para pctes com IC CF 2 a 4
  • Paciente e de prevenção primaria e não possui diabetes? Não suplementar ômega 3 fora da dieta.

Curso Questões Cardiopapers

Banner Atheneu

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

2 comentários

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site

%d blogueiros gostam disto: