Miscelânia

AVC isquêmico com mais de 6h de sintomas: o que há de novo no tratamento?

Eduardo Lapa
Escrito por Eduardo Lapa

Texto enviado pelo Dr Eduardo Melo – Especialista em Neurologia pelo HC-FMUSP.

O tratamento da fase aguda do Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) apresentou muitos ganhos relacionadas a novas evidências nos últimos anos, resultando em redução de morbidade nessa doença de impacto tão importante.

A prática clínica atual preconiza realização de trombolítico venoso (r-TPA) nas primeiras 4 horas e 30 minutos e tratamento intra-arterial através da trombectomia mecânica até 6 horas no ictus.

Um estudos multicêntrico liderado pelo brasileiro radicado nos Estados Unidos, Raul Nogueira, publicados recentemente, abre novas possibilidades de ampliação da janela terapêutica nos pacientes com AVCI de territórios carotídeo ou da artéria cerebral média proximal (M1).

Pacientes que apresentem entre 6-24 horas do ictus, incluindo aqueles com “wake-up stroke”, ou seja, os que acordam com déficit, podem se beneficiar da trombectomia mecânica caso se detecte uma diferença entre a gravidade do déficit neurológico e o volume do infarto (mismatch). Esses pacientes foram randomizados em dois grupos, o grupo intervenção com trombectomia associada ao tratamento clínico padrão e o controle com apenas tratamento clínico padrão.

Apesar do grupo intervenção apresentar mais casos de fibrilação atrial e mais casos de “wake-up stroke”, o que poderia favorecer os resultados para o grupo intervenção, o estudo foi suspenso em 31 meses, já que, a análise parcial favorecia de forma significativa o grupo intervenção na avaliação dos endpoints clínicos de independência funcional.

Esses estudos provavelmente modificarão os paradigmas atuais e devem ser considerados nos próximos guidelines de fase aguda.

Diante dessas novas evidências, resta-nos cobrarmos mais acesso da população brasileira a serviços capacitados a atender fase aguda de AVCI e aumentar o número de centros com hemodinâmica 24 horas e com devices disponíveis para realização da trombectomia mecânica nos casos indicados.

Referência

R.G.Nogueira et al. Thrombectomy 6 to 24 Hours after Stroke with a Mismatch between Deficit and InfarctN Engl J Med. 2018; 378:11-21

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Curso Pré Operatório

Deixe um comentário

Sobre o autor

Eduardo Lapa

Eduardo Lapa

Editor-chefe do site Cardiopapers
Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pela SBC

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: