Hipertensão arterial sistêmica Miscelânia Prevenção

Qual aparelho devemos usar para aferir a pressão arterial?

Thiago Midlej
Escrito por Thiago Midlej

Existem dois métodos para medida indireta da pressão arterial (PA):

– técnica auscultatória com uso de esfigmomanômetro de coluna de mercúrio ou aneroide.

– técnica oscilométrica pelos aparelhos semiautomáticos digitais.

Como o próprio nome já diz, a técnica auscultatória é realizada com auxilio do estetoscópio. Através dos sons de Korotkoff é possível determinar a PA sistólica e diastólica. Todos devem se lembrar dos antigos aparelhos com coluna de mercúrio. Foram muito utilizados até há poucos anos. Devido ao risco de toxicidade e contaminação ambiental pelo mercúrio e de acordo com NR 15 do ministério do trabalho que coloca insalubridade de grau máximo para fabricação e manipulação de compostos orgânicos de mercúrio, esses aparelhos foram saindo do mercado.

Atualmente, os aparelhos aneroides são os mais usados. Apesar de serem mais precisos, descalibram-se mais facilmente e necessitam de aprendizado para manuseio.

Já os aparelhos semiautomáticos tem ganhado espaço. São de fácil manipulação, podendo ser usados por leigos. Uma grande vantagem, e por isso também muito utilizados nos estudos clínicos, é que podemos precisar os valores, já que aparecem na tela, e guardar várias medidas na memória do aparelho. Alguns permitem impressão das medidas. O método indireto com técnica oscilométrica utiliza a mesma prerrogativa da oclusão do fluxo para determinação da pressão arterial. O equipamento utilizado tem o manguito pressurizado como meio de detecção dos pulsos oscilométricos (ondas de oscilação geradas pela passagem do sangue na luz da artéria após a oclusão). A essência da técnica oscilométrica consiste na identificação, quantificação e análise desses pulsos para determinação da pressão arterial. Como esses aparelhos fazem medidas através da oscilação de pulso, pacientes que apresentam arritmias durante a aferição podem apresentar valores de PA não precisos.

Os aparelhos de medida no punho e no dedo não são recomendados para a prática clínica.

Existem diversos parelhos para medidas de PA. Para a escolha do aparelho, a diretriz brasileira de hipertensão recomenda consultar o site: www.dableducational.org/sphygmomanometers/devices_2_sbpm.html

É importante lembrar que todos os aparelhos devem ser validados por protocolos estabelecidos, calibrados e serem verificados uma vez por ano, de preferência nas dependências dos órgãos da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade – RBMLQ (IPEMs – Institutos de Pesos e Medidas Estaduais) ou em local designado pelo Inmetro.

Resumo: os aparelhos automáticos que são acoplados ao braço podem ser usados de forma eficaz. De um modo geral, os aparelhos da Omron, Microlife e da Nissei são os mais recomendados. Lembrar de calibrá-lo pelo menos um a vez ao ano. Cuidado com uso em pacientes com arritmia, pois os valores podem não ser fidedignos.

Nota do editor: é importante declarar que não há conflito de interesses por parte do autor do post ou por qualquer um dos editores em relação ao tema abordado. Optamos por citar nomes de marcas simplesmente porque a maioria dos médicos e pacientes costumam perguntar quais as marcas com bom grau de validação de acordo com as sociedades médicas.

Publicidade

Banner Atheneu

Banner Curso Pré Operatório

Deixe um comentário

Sobre o autor

Thiago Midlej

Thiago Midlej

Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia​ e pelo Instituto do Coração da Faculdade de Medicina de São Paulo - I​NCOR​​.
Pós graduando da Unidade de Hipertensão do​​ I​NCOR​
Médico plantonista da Unidade Clínica de Emergência do INCOR
​​Cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Deixe uma resposta

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anuncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site
%d blogueiros gostam disto: