Dica: Aplicativo PCR app ( Manobras de Reanimação)
Posted 103 dias ago

PCR App - IOS / IPhone
( por Rafael Moraes)
 

 
 
Aplicativo GRATUITO e bem elaborado com objetivo de auxiliar na condução das Manobras de Reanimação Cardiorespiratória. Com esta ferramente é possível iniciar…

Dica: Aplicativo PCR app ( Manobras de Reanim…
Dica de Livro: Tratado Braunwald 9ª Edição em Português ( Lançamento)
Posted 293 dias ago

 
Como dica de livros desta semana, escolhemos o  Braunwald : Tratado de Doenças Cardiovasculares , que em 2013 está lançando a sua  9ª Edição  totalmente em português. Todos sabem que…

Aplicativo CardioPapers para Iphone
Posted 385 dias ago

 
O aplicativo CardioPapers para sistema IOS ( IPhone, IPad e IPod) foi atualizado corrigindo os antigos erros e dificuldades de abrir o sistema. Com o aplicativo é possível acessar os…

Aplicativo CardioPapers para Iphone
Qual é a
Posted 391 dias ago

Estudo apresentado nesse mês no American College of Sports Medicine avaliou o impacto em mortalidade de indivíduos que praticavam corrida regularmente.
Ele avaliou mais de 52.000 indivíduos do ACLS (Aerobic Center…

Qual é a “dose” certa da corrida?
Dicas: Noradrenalina é fotossensível?
Posted 398 dias ago

A Noradrenalina ou Norepinefrina é uma catecolamina sintética muito utilizada em terapia intensiva para o tratamento de hipotensão, choque e até na reanimação cardíaca. A medicação que age nos receptores…

Dicas: Noradrenalina é fotossensível?
Novos Anticoagulantes:Quais deles escolh
Posted 453 dias ago

 
Recentemente o FDA( Estados Unidos)  aprovou o Apixaban (Eliquis, Bristol-Myers Squibb/Pfizer) para prevenção de eventos tromboembólicos e AVCs em portadores de FA não valvar, juntando-se ao rivaroxaban (Xarelto, Bayer/Johnson &…

Novos Anticoagulantes:Quais deles escolher?
Síncope VasoVagal: Recomendações Comportamentais
Posted 561 dias ago

As Síncopes neurocardiogênicas são umas das principais causas de desmaios e perda de consciência na prática clínica. Aqui listamos medidas comportamentais que podem auxiliar a evitar estes eventos, muitas vezes…

Trabalhos Clássico: MASS I – Angioplastia x Cirurgia x Tratamento Clínico
Posted 664 dias ago

Trabalhos clássicos: MASS

 
Contexto: Tentar responder uma questão até hoje não completamente esclarecida - qual a melhor opção terapêutica para os pacientes, com angina estável e função ventricular preservada, independentemente do…

Trabalhos Clássico: MASS I – Angioplastia x C…
Como Interpretar Troponina Ultra Sensível?
Posted 680 dias ago

 
A avaliação da dor torácica no pronto socorro é umas das principais atividades dos cardiologistas e emergencistas, e a atualização neste tópico é de extrema importância. No artigo anterior discutimos as…

Como Interpretar Troponina Ultra Sensível?
Estratificação na SCA sem Supra : Quando pedir Cateterismo?
Posted 686 dias ago

 
As Síndromes Coronárias Agudas Sem Supra de ST ( SCA SSST) são umas das entidades mais comuns nos pronto socorros cardiológicos e caracterizam-se por um espectro de gravidade e prognósticos…

PreviousNext
TOP

Guia de medicamentos cardiovasculares: Nitroprussiato de sódio

 

Indicação: pode ser utilizado em emergências hipertensivas, como hipertensão maligna, encefalopatia hipertensiva, acidente vascular cerebral; em pacientes com insuficiência cardíaca descompensada; em casos de insuficiência valvar mitral ou aórtica grave; no manejo hemodinâmico no intra e pós-operatório de cirurgias cardíacas.

Mecanismo de ação: potente vasodilatador arterial e venoso. Reduz pré e pós carga, melhorando assim a função do VE em pacientes com IC e baixo débito.

  Após o término da infusão seus efeitos se mantêm por 1 a 10 minutos.

Apresentação: frasco-ampola: 50mg/2ml

 

     Solução padrão: concentração 200mcg/ml

         Soro Glicosado 5%                   248 ml  EV em bomba de infusão contínua

        + Nitroprussiato 50mg/2ml – 1 ampola 

 

Posologia: 0,5 a 10 mcg/kg/min. (não utiliza a dose máxima por mais de 10 minutos)

nipride Guia de medicamentos cardiovasculares: Nitroprussiato de sódio

Cuidados: pode diluir em Soro Glicosado 5% (preferencialmente) ou em Soro Fisiológico 0,9%. Necessita de proteção à luz. Infusão por acesso central ou periférico com bomba de infusão.

    Devido ao efeito rápido e potente, deve-se realizar controle rigoroso da pressão artérial, idealmente com monitorização de PA invasiva.

Contra-indicações: pacientes com hipertensão compensatória, como, por exemplo, pacientes com shunt arterio-venoso ou estenose aórtica; atrofia ótica congênita ou ambliopia por tabagismo.

Efeitos colaterais: hipotensão grave, metemoglobinemia, intoxicação por cianeto. Pode causar náuseas, vômitos, espasmo muscular, cefaléia, diaforese, taquicardia reflexa, flushing.

Uso na gravidez: C. Não se conhece seus efeitos sobre o feto ou capacidade de reprodução. Usar somente se o possível benefício materno justificar o risco fetal. Não se sabe se o nitroprussiato é excretado no leite materno.

Nomes comerciais: Nipride®; Nitropress®.

Intoxicação por cianeto: o uso por tempo prolongado de nitroprussiato de sódio pode levar a um acúmulo de cianeto.

   Essa intoxicação se manifesta com acidose metabólica (láctica), hiperoxemia venosa, falta de ar, confusão mental e até morte.

   Se dose acima de 2 mcg/kg/min por mais de 3 dias, deve-se monitorizar níveis de tiocianato diariamente.

   O tratamento da intoxicação por cianeto pode ser feito com o uso da hidroxicobalamina. A hidroxicobalamina é um precursor de vitamina B12, que contém uma porção de cobalto que se liga avidamente ao cianeto intracelular, formando a cianocobalamina. Utiliza-se a dose de 70mg/kg de hidroxicobalamina (em adulto, aproximadamente 5g) endovenosa. Pode-se repetir metade dessa dose se necessário. Efeitos colaterais da hidroxicobalamina são: erupções de pele, cefaleia, náuseas, linfopenia, disfagia.

    Uma alternativa de tratamento é a administração de tiossulfato de sódio, que aumenta a capacidade orgânica de eliminar íons cianeto. O tiossulfato de sódio tem apresentação de 250mg/ml; em geral, em adultos, se administra primeiro 300mg de nitrito de sódio (10ml da solução a 3%) EV em 20 minutos. Depois, administra-se 12,5g EV lento (em mais de 10 minutos) de tiossulfato de sódio. Se necessário, repetir após 30 minutos metade da dose do tiossulfato de sódio. Contra-indicado o uso associado a hidroxicobalamina.   

Comentar
TOP

Questões em cardiologia – ética médica

Pcte de 82 anos, feminina, portadora de miocardiopatia dilatada de etiologia idiopática, FE 32% apresenta fratura de colo de fêmur após queda da própria altura. Admitida em hospital onde é operada no dia seguinte pela equipe da ortopedia. No pós-operatório evoluiu com quadro de insuficiência cardíaca descompensada por excesso de hidratação. Após 5 dias de UTI, recebe alta para o quarto. Pouco antes de receber alta hospiatalr, inicia com quadro de febre e tosse produtiva evoluindo rapidamente para sepse de foco pulmonar. Readmitida na UTI por este motivo. Termina por evoluir para óbito após 1 semana da readmissão na UTI devido a choque séptico refratário. Sobre este caso pergunta-se:

Comentar
TOP

SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL E SEGURANÇA CARDIOVASCULAR

 SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL E SEGURANÇA CARDIOVASCULAR

 

 

Parece claro a todos o grande impacto social da prática de esportes. Em países desenvolvidos o número de atletas profissionais e amadores não para de crescer. Com o crescimento do número de provas vem também um desejo comum de aumentar o rendimento no esporte. As pessoas tem cada vez mais buscado ajuda de suplementação que os permita "pular etapas". É fato que exercícios extenuantes aumentam a produção de radicais livres, aumentam o número de lesões e podem antecipar o envelhecimento. Para combater estes efeitos cresce o número de lojas especializadas com uma infinidade enorme de produtos. Ao entrar em uma destas lojas parece impossível alcançar resultados positivos sem auxílio de uma vitamina, 3 ou 4 antioxidantes, um pre treino para dar uma turbinada e lógico uma proteína – com pelo menos 10g de BCAA pós para melhorar sua recuperação.

Para entendermos melhor o problema vamos esclarecer a definição de suplementação:

De acordo com o Ministério da Saúde, em Portaria de no 32, publicada no Diário Oficial em 1998, suplementos são somente vitaminas e/ou minerais isolados ou combinados entre si, desde que não ultrapassem 100% da IDR (Ingestão Diária Recomendada) . Acima dessas dosagens são considerados como medicamentos, podendo ser de venda livre quando não ultrapassam em até 100% a IDR e vendidos somente com prescrição médica quando apresentam valores acima desses limites.

Os suplementos vitamínicos e/ou de minerais são definidos como

alimentos que servem para complementar com esses nutrientes a dieta diária

de uma pessoa saudável, nos casos em que a sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requer suplementação.

Já produtos como albumina, aminoácidos, hipercalóricos, bebidas isotônicas e produtos à base de carboidratos são considerados, de acordo com

a Portaria de no 222, publicada pelo Ministério da Saúde em 1998, Alimentos

para Praticantes de Atividade Física, uma categoria de produtos com finalidade e público específicos – um subgrupo dos chamados Alimentos para Fins Especiais.

 

Apesar deste crescimento do mercado de suplementação – o número de estudos que avaliam seus efeitos colaterais, riscos a saúde a longo prazo e indicações são muito restritos. Há uma enorme citação de estudos feitos de curto prazo com 12 a 25 pessoas por períodos de tempo muito curto – de onde se tiram conclusões mal fundamentadas.

 

No último congresso americano do ACC houve um grande número de palestras das universidades que são responsáveis por mais de 500 medalhas de ouro olímpico nos EUA e os pesquisadores estão assustados com o crescimento de informações sem fundamento.

 

Chamaram muita atenção para o uso dos ergogênicos ("substâncias ou artifícios utilizados visando a melhora da performance", sendo derivada de duas palavras gregas: ergon, que significa trabalho, e gennan, que significa produção).

 

Os ergogênicos foram dividios em duas categorias:

  1. Usados com intenção de aumento da energia
  • Simpatomiméticos, cafeína, guaraná e l-arginina
  1. Substâncias usadas para aumento de massa muscular e força
  • Esteróides, facilitadores de produção de testosterona, inibidores da miostatina e inibidores do acoplamento mitocondrial.

 

Estudo recente com 329 soldados da marinha americana 75% reportaram uso de ergogênicos – e neste grupo houve 10 eventos. cardiovasculares (fibrilação atrial, 2 episódios de síncope e 2 crises convulsivas) no seguimento e menor performance a longo prazo.

 

Os cientistas das mais renomadas Universidades americanas chamam a atenção para o fato que substâncias como cafeína, taurina, DMAA, efedra, B-alanina, alfa cetoglutamina e esquizandrol estão relacionados a uma sério de efeitos colaterais graves. Estas substâncias são a base do estimulantes pré treino e termogênicos. Nestes casos foram taxativos que seu uso parece aumentar muito a temperatura corporal durante a atividade física, aumenta a chance de rabdomiólise , distúrbios eletrolíticos e ainda pode facilitar um comportamento bastante agressivo com maior chance de um jovem se envolver em acidentes graves!

 

Importante frisar que até 600ml de café ao dia traz enormes benefícios ao coração e redução de ocorrência de tumores como de mama. Estes benefícios estão ligados a associação de antioxidantes a cafeína. Quando a cafeína é isolada em uma capsula o benefício é nulo e há estudos mostrando que capsulas com 200mg de cafeína reduzem significativamente a quantidade de oxigênio para o coração. Em um jovem saudável pode não fazer diferença – mas em uma pessoa que tenha uma doença, mesmo que subclínica (oculta) pode ser o gatilho para um evento mais grave.

 

Em suma se o objetivo é ampliar a saúde e / ou competir o segredo é treinar. Os princípios de treinamento são:

  1. INDIVIDUALIDADE BIOLÓGICA
  2. ADAPTAÇÃO (PERIODIZAÇÃO)
  3. CONTINUIDADE
  4. SOBRECARGA
  5. INTERDEPENDÊNCIA DE VOLUME
  6. ESPECIFIDADE

     

Logo fica claro que o sucesso depende de um bom planejamento junto a um profissional de educação física – "sem pular etapas".

 

Referência: Caffeine Impairs Myocardial Blood Flow Response to Physical Exercise in Patients with Coronary Artery Disease as well as in Age-Matched Controls

 

 

Autor:

041414 0000 1 SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL E SEGURANÇA CARDIOVASCULAR

Dr. Eduardo Alberto de Castro Roque

Médico com Residência em Clínica Médica – UNIFESP e Cardiologia ( InCor- FMUSP).

Médico Cardiologista do Hospital Metropolitano de Serra – ES

 

Comentar
TOP

Evento cardiovascular = estatina?

Já vimos um resumo dos novos guidelines americanos de dislipidemias em outro post. Uma das principais indicações de estatina são os pctes que já apresentaram doença aterosclerótica manifesta (iam, angina, avc, ait, doença vascular periférica). Isto quer dizer que evento cardiovascular = estatina? Não! Isto é verdadeiro apenas se o evento tiver ocorrido por doença aterosclerótica provável. No exemplo abaixo, por exemplo, vemos o caso de um pcte com próteses mecânicas em posição mitral e aórtica que evoluiu com infarto  embólico. Um trombo formado na prótese mitral embolizou e foi parar na descendente anterior. Este pcte não apresenta evidências de doença aterosclerótica e assim, a princípio, não apresenta benefício em receber estatina apenas pelo fato de ter apresentado IAM. 

O mesmo raciocínio pode ser usado em paciente que fez AVCi por trombose arterial secundária à síndrome do anticorpo antifosfolípide, por exemplo. 

Comentar
TOP

App gratuito – Calculadora de risco cardiovascular da AHA

Já colocamos o link para um app grátis para calcular o risco cardiovascular de acordo com os novos guidelines americanos. Contudo, a versão que disponibilizamos agora é a oficial da AHA. Vale a pena conferir por este link o aap gratuito para iphone.

 App gratuito   Calculadora de risco cardiovascular da AHA

pixel App gratuito   Calculadora de risco cardiovascular da AHA
Comentar